IBGE

Vendas no comércio varejista de Pernambuco cresceram pelo terceiro mês seguido

Com a alta de outubro, o varejo pernambucano começa a acompanhar a retomada nacional

Adige Silva
Adige Silva
Publicado em 11/12/2019 às 17:15
Notícia
Foto: Bobby Fabisak/ JC Imagem
Com a alta de outubro, o varejo pernambucano começa a acompanhar a retomada nacional - Foto: Bobby Fabisak/ JC Imagem
Leitura:

As vendas do comércio varejista pernambucano registraram alta de 0,9% no mês de outubro, conforme divulgado nesta quarta- feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com o resultado, as vendas do varejo ampliado pernambucano registrou um terceiro aumento consecutivo neste segundo semestre. O Estado já havia aumentado as vendas no setor nos meses de setembro e agosto.

Com resultado, o varejo pernambucano começa a acompanhar a retomada nacional. No mês de outubro, por exemplo, o Estado teve um crescimento maior que o registrado nacionalmente, com o Brasil tendo crescimento de 0,8%. No entanto, em outubro, o crescimento acumulado do Estado foi de 2,4%. Já no Brasil, este crescimento chegou a 3,8%.

Brasil

No Brasil, o volume de vendas do comércio varejista teve um aumento de 0,1% na passagem de setembro para outubro deste ano. Segundo dados da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgados nesta quarta-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é a sexta alta consecutiva do índice, que acumula crescimento de 2,7% no período.

O varejo também teve altas de 0,4% na média móvel trimestral, de 4,2% na comparação com outubro do ano passado, 1,6% no acumulado do ano e de 1,8% no acumulado de 12 meses.

Na passagem de setembro para outubro, seis das oito atividades pesquisadas tiveram aumento do volume de vendas: equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (5,3%), combustíveis e lubrificantes (1,7%), artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (1,2%), móveis e eletrodomésticos (0,9%), outros artigos de uso pessoal e doméstico (0,3%) e tecidos, vestuário e calçados (0,2%).

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias