FUTEBOL

Jefferson acredita que forçou erro de Messi em pênalti

Goleiro avaliou seu comportamento como decisivo para o erro do argentino

Alef Pontes
Alef Pontes
Publicado em 11/10/2014 às 15:34
Leitura:

O atacante Diego Tardelli brilhou com os dois gols marcados na vitória da seleção brasileira por 2 a 0 sobre a Argentina, em Pequim, no Superclássico das Américas, mas o goleiro Jefferson também teve participação decisiva ao defender um pênalti cobrado por Lionel Messi no final do primeiro tempo, quando o Brasil vencia apenas por 1 a 0.

Após o jogo, Jefferson avaliou que o seu comportamento provocou o erro de Messi, pois forçou o atacante a chutar no canto que ele decidiu pular. "Esperei o máximo possível a cobrança e obriguei o Messi a escolher o canto bom dele. Fui feliz fazendo uma defesa importante e ajudando a minha equipe", comemorou.

Companheiro de Messi no Barcelona, Neymar brincou com Jefferson e disse que "esqueceu" de orientá-lo sobre qual lado o argentino escolheria para chutar a bola na sua cobrança de pênalti. "Esqueci de avisá-lo. Mas não precisou, O Jefferson foi bem demais e fez uma grande defesa", afirmou.

Após a terceira vitória da seleção brasileira sob o comando de Dunga - as outras foram diante de Equador e Colômbia -, Neymar avaliou que a equipe está no caminho certo. "Estamos encontrando uma identidade. Não dá para dizer que o time já está bom, mas que encontramos uma maneira de jogar, isso é certo", comentou.

Presente aos títulos de 2011 e de 2012 do Brasil no Superclássico das Américas, Neymar agora pôde comemorar a conquista como capitão. "Vai ficar marcado para sempre na minha carreira. A minha primeira taça, como capitão, e logo em cima da Argentina", disse.

Após bater a Argentina, a seleção brasileira volta a entrar em campo na próxima terça-feira (14), às 7h45 (horário de Brasília), quando vai enfrentar o Japão em amistoso marcado para Cingapura.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias