ÍDOLO

Usain Bolt está em alta com os atletas de Náutico, Santa Cruz e Sport

Os jogadores do ''Trio de Ferro'' demonstram admiração pelo velocista jamaicano

JC Online
JC Online
Publicado em 31/07/2016 às 10:21
Foto: reprodução da internet
Os jogadores do ''Trio de Ferro'' demonstram admiração pelo velocista jamaicano - FOTO: Foto: reprodução da internet
Leitura:

O velocista jamaicano Usain Bolt é o cara na opinião da maioria dos boleiros pernambucanos. É quase unânime a vontade de ver o dono de seis ouros olímpicos em ação no Rio, nas provas dos 100m, 200m e 4x100m rasos. Mas há também aqueles que estão na expectativa de acompanhar disputas de outras modalidades, como os meias Diego Souza e João Paulo, que são fanáticos por basquete.

"Não tem como. Você espera sempre que Bolt bata recordes. Toda vez que ele está no meio é um espetáculo", disse Magrão, goleiro do Sport, que confessa ser fã das provas de atletismo e natação de curta distância. "Provas rápidas, com atletas de alto nível competindo. Sempre é uma emoção enorme ficar em frente à TV torcendo", completou o camisa 1.

O mesmo acontece com o lateral-direito Joazi, do Náutico, outro fã de Bolt. "Eu gosto muito de acompanhar as provas, pois os atletas se preparam bastante e procuro analisar o nível de concentração deles para buscar chegar ao objetivo em tão pouco tempo", destacou Joazi. 

Se depender do prata da casa alvirrubro, os seus olhos estarão vidrados em todas as provas que serão disputadas pelo jamaicano Usain Bolt, único atleta na história do atletismo a se tornar bicampeão Olímpico nos 100m, 200m e 4x100m de forma consecutiva (Pequim, em 2008, e Londres, em 2012). 

"Gosto muito de Bolt. Ele disse numa matéria que sonhava em ser jogador de futebol e que atuava na lateral. Imagina se ele desse um tapa na bola na frente... Seria impossível pegá-lo. Se ele atuasse na lateral esquerda e eu tivesse de marcá-lo, colocaria a mão na coxa e pediria para ser substituído", brincou Joazi.

Além de Bolt, o técnico Oswaldo de Oliveira, do Sport, está na expectativa de ver um atleta brasileiro em ação. "Quero ver o nosso brasileiro das argolas (Artur Zanetti). Ele é maravilhoso", disse. "Adoro ver judô. Fiz um pouquinho na faculdade. Estava no Japão e ia sempre no dojô para ver as competições. Gosto também de ver vôlei, basquete, pólo aquático, atletismo... As provas de corrida de longa distância. Sou apaixonado por esportes. Sou professor de educação física antes de ser treinador de futebol", completou.

Já o meia João Paulo, do Santa Cruz, não vê a hora de assistir aos jogos de basquete. "Eu particularmente acompanho muito a modalidade, sempre vejo os jogos da NBA. Claro que torço para o Brasil, mas a seleção americana tem jogadores extraordinários", disse o atleta, que lamentou as ausências nos Estados Unidos. "Lebron James e Stephen Curry são os dois maiores nomes do basquete na atualidade, se eles fossem jogar com certeza iria querer vê-los de perto", finalizou.

Últimas notícias