Campeonato Pernambucano

A ansiedade dos capitães de Sport e Náutico para o título do Campeonato Pernambucano

Sport e Náutico decidem o título estadual neste domingo (21), às 16h, na Ilha do Retiro

Fernando Castro e Filipe Farias
Fernando Castro e Filipe Farias
Publicado em 20/04/2019 às 8:04
Notícia
JC Imagem
Sport e Náutico decidem o título estadual neste domingo (21), às 16h, na Ilha do Retiro - FOTO: JC Imagem
Leitura:

Sander ou Josa? Quem vai levantar a taça do Campeonato Pernambucano neste domingo (21)? A decisão entre Sport e Náutico reservou dois estilos diferentes de capitão. Enquanto o lateral-esquerdo rubro-negro, de 28 anos, tem a primeira oportunidade da carreira carregando a braçadeira, o volante alvirrubro, com 34 anos, já tem grande experiência, uma delas conquistando o título do Campeonato Paulista de 2014, com o Ituano.

Com a ida do goleiro Magrão para o banco de reservas (perdeu posição para o jovem Maílson), coube ao lateral-esquerdo Sander a responsabilidade de carregar a braçadeira de capitão do Sport. Bastante dedicado nos treinamentos - normalmente o último a deixar o gramado -, o camisa 12 acaba inspirando os seus companheiros a sempre se entregarem ao máximo em campo. Um de seus papéis como capitão.

“Acho que o que despertou a ideia do treinador (Guto Ferreira) foi o fato de eu ser chato com o meus colegas para cobrar e incentivar. Procuro deixar os meus colegas ativos e não se desligarem na partida. Gosto de orientar, mas todos são livres para me orientar também e aos outros. O fundamental é despertarmos essa característica de querer aperfeiçoar”, comentou.

Desde que chegou ao Sport, no meio da temporada 2017, Sander foi o capitão rubro-negro em seis partidas (uma contra o Grêmio, no Brasileirão do ano passado, e cinco pelo Pernambucano deste ano) e, em todas, o Leão saiu de campo vitorioso. Porém, o sétimo jogo com a braçadeira, pode lhe reservar algo único na carreira: erguer o troféu de campeão Estadual. “Isso seria algo inédito pra mim. Eu levantando uma taça”, suspirou o lateral.

Capitão do Náutico desde a Série C do ano passado, Josa pode dizer que tem história no clube alvirrubro. Em sua quarta temporada pelo Timbu, o jogador já participou de momentos importantes pelo time. Além de ter conquistado o título do Campeonato Pernambucano do ano passado, encerrando um jejum de 13 anos do Náutico, Josa também participou de dois amistosos históricos: contra o Sporting, em 2013, que marcou a inauguração da Arena de Pernambuco, e contra o Newell’s Old Boys, no final do ano passado, jogo da reabertura dos Aflitos.

CONFIANÇA

Um dos líderes do elenco alvirrubro, Josa revelou que os jogadores do Náutico demonstraram confiança em reverter a desvantagem na final do Campeonato Pernambucano. De acordo com o capitão alvirrubro, pouco tempo depois da derrota para o Sport no primeiro jogo da decisão, os atletas trocaram mensagens de incentivo.

“A gente vai em busca, está todo mundo com um mesmo pensamento. Tivemos um momento de tristeza no vestiário, porque já fazia bastante tempo que não éramos derrotados, então tem aquela tristeza, mas está todo mundo consciente. Temos o nosso grupo de WhatsApp e todo mundo comentou logo em seguida com mensagens de incentivo. Isso é bom, fortalece o grupo e eu tenho certeza que cada um lá dentro vai dar o máximo de si”, revelou Josa.

Últimas notícias