DELEGACIA

Najila Trindade, que acusa Neymar de estupro e agressão, passa mal após prestar depoimento

A modelo compareceu à 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em São Paulo, nesta sexta-feira (7)

Rute Arruda
Rute Arruda
Publicado em 07/06/2019 às 19:30
Notícia
Nelson Almeida/AFP
A modelo compareceu à 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em São Paulo, nesta sexta-feira (7) - FOTO: Nelson Almeida/AFP
Leitura:

A modelo Najila Trindade, que acusa o jogador Neymar de estupro e agressão, passou mal após prestar depoimento na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em São Paulo, nesta sexta-feira (7). Ela precisou ser carregada no colo do seu advogado e deixou o local em uma viatura da Polícia Civil.

Segundo informações do UOL, Najila apresentou sintomas de queda de pressão. Ela se alimentou com um sanduíche, mas não melhorou. A modelo foi socorrida para uma unidade de saúde.

Depoimento

Najila Trindade prestou depoimento por mais de 4 horas na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher nesta sexta-feira (7). Ela já havia sido intimada quatro vezes para depor, mas não compareceu. O depoimento que estava marcado para acontecer nessa quinta-feira (6) não aconteceu porque a modelo não compareceu devido a uma suposta invasão no apartamento onde mora.

A informação de que o imóvel tinha sido invadido foi dada pela advogada da modelo. No entanto, a proprietária do apartamento afirmou que não houve invasão.

Denúncia

Neymar foi acusado de estuprar uma mulher em Paris, na França, no último dia 15 de maio. A suposta vítima e o atleta teriam se encontrado em um hotel de luxo na cidade francesa após trocarem mensagens por WhatsApp. O Boletim de Ocorrência (BO) foi registrado na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em São Paulo.

No documento, consta que o jogador teria ficado agressivo após troca de carícias e, mediante violência, praticado relação sexual sem o consentimento da mulher.

Defesa

Em seu Instagram, Neymar postou um vídeo negando ter cometido o crime. Ele também divulgou as supostas conversas que teve com a mulher. Apesar de ter ido a público comentar a denúncia, o vídeo foi retirado do ar por mostrar imagens da suposta vítima.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias