Brasil

Daniel Alves fala das dificuldades do Brasil diante de Senegal

Seleção brasileira ficou no empate, por 1x1, com a equipe africana nesta quinta-feira em Singapura

Luana Ponsoni
Luana Ponsoni
Publicado em 10/10/2019 às 16:05
Lucas Figueiredo/CBF
Seleção brasileira ficou no empate, por 1x1, com a equipe africana nesta quinta-feira em Singapura - FOTO: Lucas Figueiredo/CBF
Leitura:

O capitão da seleção brasileira, Daniel Alves, apontou as dificuldades encontradas pela equipe no amistoso contra Senegal. Nesta quinta-feira (10), a canarinho ficou apenas no empate por 1x1 com o adversário, em duelo realizado em Cingapura. Já o zagueiro Thiago Silva, outro experiente líder do time, admitiu que, nos três confrontos disputados após a campanha vitoriosa da última Copa América, o Brasil apresentou um rendimento abaixo do esperado.

Antes do jogo na Ásia, a seleção empatou por 2x2 com a Colômbia, em Miami, e foi derrotado por 1x0 pelo Peru, em Los Angeles. Ao ficar no 1x1 com os senegaleses, a seleção brasileira contabilizou o pior jejum de triunfos em mais de seis anos.

"Não nos contentamos com o resultado, mas todo mundo saiu ileso dentro das circunstâncias", disse Daniel Alves, em entrevista à TV Globo, na qual em seguida apontou os obstáculos enfrentados em Cingapura: "A circunstância é um pouco difícil para a gente, jogamos um fuso horário de 11 horas para trás (em relação ao Brasil), um calor imensurável, e eu acho que a gente tem de dar continuidade ao trabalho".

ANÁLISE DE THIAGO SILVA

Ao ser questionado sobre os motivos que levam o Brasil a ficar três partidas seguidas sem vitórias, Thiago Silva destacou que o time trabalha para vencer. "Foi um jogo bem equilibrado, no segundo tempo a gente conseguiu segurar um pouco mais a bola (ter mais posse), mas sempre no último passe a gente acabava pecando. Tivemos a última bola, mas a gente não caprichou tanto", analisou.

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias