MMA

Jon Jones é internado para tratar da dependência em cocaína

Anúncio da decisão aconteceu nesta terça-feira (6), três dias após vencer e manter o cinturão dos meio-pesados do UFC

Alexandre Arditti
Alexandre Arditti
Publicado em 06/01/2015 às 20:41
Anúncio da decisão aconteceu nesta terça-feira (6), três dias após vencer e manter o cinturão dos meio-pesados do UFC FOTO:
Leitura:

Invencível dentro do octógono desde 2009, o lutador de 27 anos que caminha a passos largos para se tornar o maior da história do UFC reconheceu a sua derrota para as drogas. Nesta terça-feira (6), apenas três dias depois de vencer o compatriota Daniel Cormier em sua oitava defesa bem-sucedida de cinturão entre os meio-pesados (até 93kg), o norte-americano Jon “Bones” Jones surpreendeu ao anunciar sua internação em uma clínica para tratar da dependência em cocaína.

O anúncio se deu através de uma comunicado à imprensa. “Com o apoio de minha família, eu entrei em uma clínica de reabilitação para drogas. Eu quero me desculpar com a minha noiva, meus filhos, assim como minha mãe, pai e irmãos pelo erro que cometi. Eu também quero me desculpar com o UFC, com meus treinadores, meus patrocinadores e também com os igualmente importantes fãs. Estou entrando neste tratamento de maneira muito séria. Neste momento, eu e minha família pedimos privacidade”, afirmou Jon Jones.

O campeão dos meio-pesados havia sido flagrado em exame antidoping surpresa, realizado no dia 4 de dezembro, durante a sua fase de preparação para o combate contra Daniel Cormier. Como não estava em semana de luta, não foi impedido de fazer a defesa de cinturão no UFC 182, disputado no sábado passado (3), em Las Vegas (EUA). É que de acordo com as regras da Agência Mundial Antidoping (WADA, sigla em inglês), o uso de cocaína e de seus metabólicos não são punitivos quando os atletas não estão em período de competição. Por isso, Jon Jones não poderia ser punido ou suspenso.

No início da noite desta terça-feira, o UFC emitiu uma nota em que dá apoio a Jon Jones. “Nós apoiamos o campeão dos meio-pesados em sua decisão de entrar em uma clínica de reabilitação para drogas para resolver seu recente problema. Enquanto estamos desapontados por ele ter falhado no teste, nós aplaudimos sua decisão de fazer o tratamento. Jon é forte, corajoso dentro do octógono e esperamos que ele enfrente isso com a mesma garra e diligência. Louvamos a sua decisão e estamos ansiosos para vê-lo voltar um homem ainda melhor.”

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias