Rio-2016

Bolt e Phelps têm metas pessoais para realizar nos Jogos do Rio

Bolt e Phelps são duas das maiores atrações da Olimpíada brasileira

Luana Ponsoni
Luana Ponsoni
Publicado em 31/07/2016 às 8:00
NE10
FOTO: NE10
Leitura:

Pelos feitos realizados em Olimpíadas, o nadador norte-americano Michael Phelps e o velocista jamaicano Usain Bolt ocupam o hall dos atletas mais aguardados dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Apesar de permanecerem como grandes referências, os veteranos chegam ao Brasil em condições antagônicas no que diz respeito às vidas pessoais. Enquanto Bolt ostenta a posição de atleta exemplar, Phelps busca a redenção após protagonizar uma série escândalos durante este ciclo olímpico.

A derrocada na vida pessoal do norte-americano – considerado o maior atleta olímpico de todos os tempos por ter 22 medalhas na competição – começou após os Jogos de Londres-2012, quando ele anunciou a aposentadoria das piscinas. Pouco tempo depois, Phelps entrou em depressão e passou a enfrentar sérios problemas com o alcoolismo. Em 2014, foi flagrado dirigindo embriagado, sendo internado em uma clínica por 45 dias. O então ex-nadador pagou uma pena em regime aberto depois de se desculpar publicamente. “Eu estava em um lugar muito escuro. Não queria viver mais”, declarou à revista Sports Ilustrated.

Depois de voltar aos treinos no ano seguinte, ele foi impedido de disputar o Mundial de Esportes Aquáticos de Kazan, na Rússia, pela Federação Internacional de Natação (Fina, na sigla em inglês). A classificação aos Jogos do Rio aconteceu apenas no mês passado, quando nadou a seletiva da seleção norte-americana, em Omaha. Phelps vai disputar, na Olimpíada brasileira, os 100 e 200 metros borboleta, os 200 e 400 metros medley, os 200 metros costas e os revezamentos 4x100 livre e medley. 

Aos 31 anos, o norte-americano quer ser, no Rio, o atleta mais “velho” da natação a obter um ouro olímpico. Se subir ao lugar mais alto do pódio, vai superar o lendário Duke Kahanamoku, que aos 30 anos obteve dois ouros (100m livre e 4 x 200m livre) nos Jogos Antuérpia-1920. 

O velocista Usain Bolt também tem metas pessoais a conquistar no Brasil. Único competidor do atletismo a se sagrar bicampeão olímpico nos 100, 200 metros e revezamento 4x100 metros, ele espera faturar o tricampeonato olímpico nas três provas. Para isso, o homem mais rápido do mundo – Bolt é recordista mundial nas duas primeiras especialidades – tem redobrado os cuidados com os treinos e alimentação. “Quando eu conquistei os primeiros ouros em Pequim, eu tinha pouco mais de 20 anos. Era mais jovem e tudo estava ao meu alcance. Agora tenho que ter mais cuidado com a alimentação, ser ainda mais dedicado aos treinamentos”, afirmou o velocista em entrevista à ESPN.

A segunda meta do jamaicano é quebrar o seu próprio recorde mundial nos 200m rasos. Para isso, nos Jogos do Rio, ele vai precisar correr abaixo dos 19s19. O velocista estabeleceu essa marca há nove anos, no Mundial de Atletismo de Berlim.

-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-

Últimas notícias