TÊNIS DE MESA

Calderano faz história e vence número 1 do mundo no tênis de mesa

Brasileiro chegou às quartas de final da competição e vai enfrentar o japonês Tomokazu Harimoto

Matheus Cunha
Matheus Cunha
Publicado em 09/03/2018 às 17:23
ITTF/Divulgação
Brasileiro chegou às quartas de final da competição e vai enfrentar o japonês Tomokazu Harimoto - FOTO: ITTF/Divulgação
Leitura:

Em grande momento, Hugo Calderano obteve nesta quinta-feira uma vitória histórica para o tênis de mesa brasileiro. Ele derrotou o número 1 do mundo na modalidade, o alemão Timo Boll, por 4 sets a 1, com parciais de 11/9, 11/9, 11/8, 7/11 e 12/10, nas oitavas de final do Aberto do Catar.

Com o triunfo, Calderano chegou às quartas de final da etapa Platinum do Circuito Mundial, equivalente a um grand slam do tênis. Ele vai encarar o japonês Tomokazu Harimoto, 12.º do mundo, neste sábado. Se avançar, pega o vencedor da partida entre o chinês Lin Gaoyuan (quarto) e Wong Chun Ting (sexto), de Hong Kong.

Esta foi a maior vitória da carreira de Calderano, que segue surpreendendo e alcançando feitos inéditos para o tênis de mesa brasileiro. Em janeiro, ele conquistou o bronze no Aberto da Hungria, primeira etapa do Circuito Mundial. Em fevereiro, alcançou o 15.º lugar no ranking, melhor colocação de um latino-americano em todos os tempos. E ainda conduziu o Brasil às quartas de final da Copa do Mundo por equipes.

CALDERANO JÁ HAVIA DERROTADO BOLL

Antes de derrotar Boll, Calderano tinha o sétimo colocado Wong Chun Ting como rival de melhor ranking que derrotou, no mês passado. O brasileiro inclusive já havia derrotado o alemão em outra oportunidade, há quatro anos, quando o rival era o nono melhor do mundo.

Em seu currículo, Calderano ainda tem a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos da Juventude de 2014, o ouro nos Jogos Pan-Americanos de 2015 e o nono lugar na Olimpíada do Rio 2016, melhor resultado olímpico da história do País no tênis de mesa. Além disso, já acumula dez medalhas no Circuito Mundial: quatro ouros, três pratas e três bronzes.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias