RESULTADOS

Brasil: fora dos saltos ornamentais e 20º lugar no mountain bike

O saltador Hugo Parisi terminou em 16º lugar na semifinal da plataforma de 10 metros

ABr
ABr
Publicado em 20/08/2016 às 15:15
Foto: Pascal GUYOT / AFP
O saltador Hugo Parisi terminou em 16º lugar na semifinal da plataforma de 10 metros - FOTO: Foto: Pascal GUYOT / AFP
Leitura:

O saltador brasileiro Hugo Parisi terminou em 16º lugar na semifinal da plataforma de 10 metros e está fora da disputa por medalhas na modalidade. Apenas 14 atletas passaram para as finais, que ocorrem ainda neste sábado (20) no Centro Aquático Maria Lenk.

O quarto salto de Parisi foi o melhor do dia, chegando a 78,4 pontos, mas longe dos 102,6 pontos conquistados pelo chinês Bo Qiu, que, apesar da melhor nota em um único salto, acabou ficando com a medalha de prata. O ouro foi para o também chinês Aisen Chen, e o bronze para Ivan Garcia, do México.

Na fase classificatória, Parisi conseguiu a 13ª colocação. Ele também participou da prova de salto sincronizado da plataforma de 10 metros, ao lado de Jackson Rondinelli. Eles ficaram em 8ª lugar, última colocação.

Quando o esporte fez sua estreia em St. Louis, nos Estados Unidos, em 1904, a meta era pular o mais longe possível. Hoje, as acrobacias aéreas são julgadas nos mínimos detalhes. Vence quem acumular a maior soma de pontos.

Em cada prova, os homens saltam seis vezes e as mulheres cinco. Os atletas são avaliados a partir dos quesitos apresentação, aproximação, saída, execução e entrada na água. Nas competições de dupla, a sincronia dos saltadores também é levada em conta.

A final masculina da plataforma de 10 metros é a última prova de saltos ornamentais nos Jogos Rio 2016. Desde o dia 7, homens e mulheres saltaram da plataforma de dez metros e do trampolim de três metros, disputando provas individuais e de duplas. O Brasil não levou nenhuma medalha na modalidade nessa edição dos Jogos.

20º na prova feminina de ciclismo mountain bike cross-country

A brasileira Raiza Goulão-Henrique ficou em 20º lugar na categoria cross-country do ciclismo mountain bike (MTB). Natural de Pirenópolis (GO), Raiza tem 25 anos e completou o percurso em 1h39min21s. A prova foi disputada neste sábado (20) por 29 atletas na Arena Centro de Mountain Bike, no Complexo Esportivo de Deodoro, no Rio de Janeiro.

A medalha de ouro ficou com a sueca Jenny Rissveds, que completou a prova em 1h30m15s. A prata foi para a polonesa Maja Wloszczowska, com 1h30min52s. A canadense Catharine Pendrel conquistou o bronze, com 1h31min41s.

A modalidade mountain bike (MTB) passou a fazer parte das Olimpíadas em Atlanta, nos Estados Unidos, em 1996, com prova individual masculina e feminina. No Brasil, a disputa foi realizada em uma pista de MTB de 5.440 metros, em que o desafio era dar seis voltas no circuito no menor tempo.

 

Últimas notícias