Negociação

Alemão ameniza tom do empresário, mas afirma: ''Renovação com o Santa Cruz está nas mãos de Tininho''

Zagueiro quer um aumento salarial de 20%, mas o Santa Cruz só ofereceu 12%

Felipe Amorim
Felipe Amorim
Publicado em 17/12/2015 às 19:31
JC Imagem
Zagueiro quer um aumento salarial de 20%, mas o Santa Cruz só ofereceu 12% - JC Imagem
Leitura:

Embora o empresário de Alemão tenha afirmado que ele não continuaria no Santa Cruz em 2016 por conta da proposta salarial aquém do esperado, o zagueiro adotou um tom mais político, porém, garantiu que sua permanência no Arruda está nas mãos do vice-presidente Constantino Júnior.

Contratado junto ao Vitória pelo Santa Cruz em 2014, Alemão lembrou que reduziu seu salário para jogar no Arruda. Agora, com o time na Série A, acreditava que teria uma boa valorização salarial. “Todo mundo se valorizou com esse acesso à Série A e, naturalmente, tudo aumenta, como cota de televisionamento e patrocínio. Nós pedimos entre 20% a 30% para renovar, mas o Santa Cruz só nos ofereceu 12%. Na hora disse que não tinha como, até porque tinha diminuído o meu salário quando me transferi para o Santa Cruz, em 2014, pelo desafio de jogar uma Série B. Quero que a torcida entenda que não estou pedindo nada fora do normal. É um salário tranquilo, que dá para pagar”, disse.

Só que como a proposta inicial não agradou, o zagueiro a partir de agora começará a escutar propostas de outros clubes. “Fizemos uma contraproposta e está nas mãos de Tininho (Constantino Júnior). Tinha dado a prioridade ao Santa Cruz, porque queria muito continuar, mas agora vou começar a conversar com outros times, afinal, daqui a 15 dias começa a próxima temporada e não posso ficar em casa”, encerrou Alemão.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias