COPA DO BRASIL

Santa Cruz segura o 0x0 com o Operário-MT e avança na Copa do Brasil

Equipe tricolor não apresentou um bom futebol, mas conseguiu seguir na competição nacional em embolsar premiação de R$ 650 mil

Filipe Farias
Filipe Farias
Publicado em 05/02/2020 às 23:28
Notícia
Foto: João Victor Amorim/ Rádio Jornal
Equipe tricolor não apresentou um bom futebol, mas conseguiu seguir na competição nacional em embolsar premiação de R$ 650 mil - FOTO: Foto: João Victor Amorim/ Rádio Jornal
Leitura:

Mesmo com sofrimento no final da partida, o Santa Cruz segurou o 0x0 com o Operário-MT, nesta quarta-feira (5), na Arena Pantanal, e garantiu a classificação à segunda fase da Copa do Brasil. O Tricolor encara o vencedor do duelo entre União Rondonópolis x Atlético-GO, que acontece nesta quinta-feira (6), às 21h30, no estádio Luthero Lopes, no Mato Grosso.

Por avançar de fase, o Santa Cruz vai embolsar uma premiação de R$ 650 mil (duas folhas salariais do elenco), dando um alívio financeiro nesse início de temporada. Agora, a equipe coral vira a chance e volta suas atenções para a Copa do Nordeste, já que no próximo sábado encara o Fortaleza, às 16h, na Arena Castelão.

O JOGO

Precisando da vitória para avançar de fase na Copa do Brasil, o Operário-MT começou a partida tomando a iniciativa, mas nada muito incisivo. O Santa Cruz, por sua vez, se encontrava bem postado em campo, encurtando os espaços e sem dar brecha para o adversário levar perigo ao gol de Maycon Cleiton.

Depois dos 15 minutos iniciais, o Tricolor passou a dividir a posse de bola com a equipe mato-grossense e a sair mais para o jogo. Entretanto, também não conseguia achar o último passe para tentar um chute perigoso. A partida seguia a passos lentos, com as duas equipes apresentando muita lentidão na troca de passes. A morosidade era grande.

O primeiro chute a gol foi dos donos da casa e só aconteceu aos 38 minutos, quando o volante Natan recebeu passe na entrada da área e, mesmo com liberdade, acabou pegando muito embaixo na bola e ela acabou subindo demais, longe da meta do goleiro tricolor.

Na volta para a segunda etapa, o técnico Itamar Schulle promoveu uma modificação, colocando o meia Jeremias na vaga de Augusto Potiguar, que retornava de lesão e ainda não estava 100% fisicamente. A mudança deu uma outra dinâmica ao setor ofensivo coral, além de ganhar um outro cobrador de bolas paradas. Na primeira chance, porém, que foi para a batida foi Paulinho. Aos 13 minutos, o volante acertou um forte chute em cobrança de falta, mas mandou no meio do gol, facilitando a defesa do goleiro Igor Rayan.

O Santa Cruz passou a levar mais perigo ao gol do Operário-MT e a melhor chance veio aos 17 minutos. Após cobrança de escanteio de Jeremias, William Alves subiu sozinho e ajeitou para Fabiano... O lateral ajeitou e chutou por cima do gol, desperdiçando boa chance.

Passados os 30 minutos, o Santa Cruz passou a administrar o resultado. Afinal, os tricolores não queriam colocar em risco a premiação de R$ 650 mil (cerca de duas folhas salariais do elenco) por avançar de fase. Porém o recuo excessivo quase que coloca a classificação a perder. Aos 37 minutos, o atacante Vandinho foi lançado por cima, dominou no peito no bico da grande área, ganhando na disputa para Fabiano, e rolou para Ualisson Pikachu. O camisa 10 do Operário-MT dominou na marca do pênalti e chutou por cima, perdendo chance incrível.

Apesar do susto no final, o Santa Cruz assegurou a classificação.

Ficha do jogo

OPERÁRIO-MT

Igor Rayan, Igor, Marcão, Marlon e Kaio Cristian; Caio Matias, Natan (Leonardo), Gil Mineiro (Vandinho) e Ualisson Pikachu; João Guilherme e Pilar (Kaio Felipe). Técnico: Gabardo Júnior.

SANTA CRUZ

Maycon Cleiton; Júnior, Danny Morais, William Alves e Fabiano; Bileu (Lucas Gonçalves), Paulinho (Italo Henrique) e Didira; Augusto Potiguar (Jeremias), Mayco Félix e Pipico. Técnico: Itamar Schulle.

Local: Arena Pantanal, no Mato Grosso (MT).
Árbitro: Ivan da Silva Guimarães Junior (AM)
Assistentes: Marcos Santos Vieira e Anne Kesy Gomes de Sá
Cartões amarelos: Caio Matias (OPE) e Paulinho, Augusto Potiguar, Maycon Cleiton, William Alves (STA).

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias