Ilha do Retiro

Com a camisa do Sport, Diego Souza pode estabelecer novo recorde

Meia de 31 anos pode chegar à marca de 34 partidas numa única edição do Brasileirão

Alexandre Arditti
Alexandre Arditti
Publicado em 25/11/2016 às 7:10
JC Imagem
Meia de 31 anos pode chegar à marca de 34 partidas numa única edição do Brasileirão - FOTO: JC Imagem
Leitura:

Se o Sport não terá motivos para guardar boas recordações de 2016, o mesmo não pode se dizer do meia Diego Souza. Enquanto o time trava uma árdua luta contra o rebaixamento, o camisa 87 pode escrever em números o seu melhor Brasileirão. Absolvido pelo Pleno do STJD, nesta quinta-feira (24), no Rio, ao lado do volante Rithely, DS87 está liberado para enfrentar América-MG (amanhã) e Figueirense (no dia 4) nas duas rodadas restantes do campeonato e pode agora estabelecer novo recorde pessoal em uma única edição da Série A, além do de gols e de assistências: o de partidas.

Se enfrentar América e Figueirense, Diego Souza chegará à marca de 34 jogos neste Brasileirão. Em 2009 e 2015, também disputou 34 partidas pelo Palmeiras e pelo Leão, nessa ordem. Só que na atual temporada, o camisa 87 marcou mais gols e deu mais assistências. Já foram 13 bolas para o fundo da rede e seis passes para os companheiros marcarem. Com a camisa do Verdão, foram nove e quatro, respectivamente. Enquanto na temporada passada, nove e cinco.

“Sem dúvida (está feliz com a possibilidade de estabelecer uma nova marca). Podendo jogar o Brasileirão e, mais uma vez, aos 31 anos, ter a chance de bater um recorde pessoal. Estou jogando mais ainda do que quando era mais novo. Isso é realmente maravilhoso para mim”, afirmou o meia Diego Souza. “Sempre joguei muito, porque também me machucava pouco. Espero que até terminar a minha carreira, continue assim”, completou o camisa 87, que tem 117 partidas com a camisa do Leão, tendo marcado 37 gols até agora..

Ao lado de Rithely, Diego Souza correu sério risco de ficar de fora das últimas duas rodadas do Brasileirão. Mas o Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) decidiu manter a punição que havia sido imposta pela Quinta Comissão Disciplinar da entidade, no último dia 3, por conta das críticas públicas que ambos fizeram à arbitragem após a derrota por 2x1 para o Palmeiras, em 23 de outubro, no Allianz Parque (SP). Com isso, os dois não serão problema. O julgamento aconteceu na manhã de ontem, no Rio de Janeiro.

Rithely e Diego Souza haviam sido julgados no último dia 3 pela Quinta Comissão Disciplinar do STJD. O volante acabou suspenso por um jogo (cumprido contra o Grêmio), enquanto que Diego Souza recebeu uma advertência. Na ocasião, ambos poderiam ter pego até seis partidas de suspensão. A Procuradoria da entidade considerou as punições brandas e, por isso, recorreu da decisão ao Pleno. No caso de Rithely, o Sport foi multado em R$ 10 mil, que serão revertidos a uma instituição de caridade.

“Achamos que foi boa (a decisão do Pleno). O caso do Rithely era um pouco mais complicado, mas pesou ao nosso favor o fato de ele ter uma boa ficha disciplinar. Essa foi a primeira vez na carreira que precisou ser julgado pelo STJD”, explicou o diretor jurídico do Leão, Rodrigo Barros.

ENTENDA O CASO

Rithely e Diego Souza foram denunciados por conta das críticas dirigidas ao árbitro mineiro Ricardo Marques Ribeiro após a derrota por 2x1 para o Palmeiras, no dia 23 de outubro, no Allianz Parque (SP), pela 32ª rodada do Brasileirão. Os jogadores estavam insatisfeitos com a arbitragem por conta de um pênalti não marcado no primeiro tempo - o zagueiro Mina colocou claramente a mão na bola dentro da área. No momento do lance, a partida estava empatada por 0x0.

Em entrevistas ao canal por assinatura Sportv, logo após o fim da partida, os dois jogadores criticaram a arbitragem. “Estou de saco cheio de tanto que falo. É a mesma coisa que botar um nariz de palhaço. A minha vontade é sair de campo com dez minutos, mas não saio por honrar essa camisa. É vergonhoso. Mais uma vez o campeonato está desenhado para Flamengo e Palmeiras. Então tira o resto. Faz um campeonato à parte. Contra a gente tem interferência de fora, todo mundo avisa. Nos jogos deles, todos são beneficiados”, disse Diego Souza.

Já Rithely foi bem mais incisivo. “Foi perfeitamente culpa da arbitragem. O que esse cara fez tinha que ir pra delegacia. Roubou bonito. Quando é na Ilha, o braço está colado e dão pênalti. Aqui ele está com a merda do braço desse tamanho e o bosta do árbitro fez uma merda dessa e não dá a p... do pênalti”, disparou.


O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias