APROVEITAMENTO

Atacantes marcaram 82% dos gols do Sport na Série B

Time rubro-negro tem o ataque mais positivo da Segundona, com 11 gols marcados

Filipe Farias
Filipe Farias
Publicado em 11/06/2019 às 11:16
Foto: Anderson Stevens/ Sport
Time rubro-negro tem o ataque mais positivo da Segundona, com 11 gols marcados - FOTO: Foto: Anderson Stevens/ Sport
Leitura:

Um ataque poderoso. Em sete rodadas disputadas nessa Série B, o Sport marcou 11 gols e possui, ao lado do Bragantino, o melhor ataque da competição – com média de 1,5 gol por partida. O Leão só passou em branco apenas uma vez nessa Segundona, no empate em 0x0 contra o Figueirense, pela 3ª rodada, na Ilha do Retiro.

Quando os gols marcados pelo Leão são destrinchados é possível ver a importância dos atacantes leoninos. Dos 11 gols feitos pelos rubro-negros, nove saíram dos pés de jogadores do setor ofensivo: Hernane (5), Guilherme (3) e Hyuri (1), ou seja, 82% dos gols – os outros foram de do meia Sammir e do volante Charles.

E, apesar de alguns atacantes ainda não terem balançado as redes adversárias nessa Segundona, ao menos estão contribuindo com assistências. É o caso de Ezequiel, que já deixou três vezes os companheiros na cara do gol. Quem também está indo bem nesse quesito é Hernane, que além de ser o artilheiro do time no ano com 14 gols, no último sábado, diante do Vitória, deu duas assistências: uma pra Charles e outra pra Guilherme.

PRESSÃO NA DEFESA

A boa fase do ataque rubro-negro, inclusive, tem colocado uma pressão a mais no setor defensivo, que tomou seis gols nos últimos quatro jogos. “Difícil o Sport entrar em campo e não fazer um gol. Isso aumenta a nossa responsabilidade pra não tomarmos gols. Estamos nos cobrando sobre isso, porque estamos tomando alguns... Até de bola parada, que dificilmente a gente não tomava. É continuar trabalhando forte para tomarmos menos gol possível e seguir somando pontos”, comentou o zagueiro Rafael Thyere.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias