TELEFONIA

Falta de sinal de celular deixa foliões na mão

Em Olinda, mal se consegue ligar e mandar SMS, muito menos postar fotos e vídeos nas redes sociais

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 16/02/2015 às 17:54
Ricardo B. Labastier/JC Imagem
Em Olinda, mal se consegue ligar e mandar SMS, muito menos postar fotos e vídeos nas redes sociais - FOTO: Ricardo B. Labastier/JC Imagem
Leitura:

Não é de hoje que o sinal da telefonia celular é ruim em Olinda. Mas, no meio da muvuca do Carnaval e em tempos de “pau de selfie”, a dificuldade de se comunicar e de postar imagens nas redes sociais frustrou os foliões. A reportagem ouviu queixas de clientes de todas as operadoras.

Os servidores públicos Rodrigo Pereira, 34 anos, e Lúcio Dias, 36, contam que estão tendo dificuldades de usar as redes sociais, principalmente se a postagem for de imagens. Rodrigo nem está tentando mais. “Eu acabo postando tudo quando chego em casa”, comenta. Até o SMS, a maneira mais simples e mais eficaz de comunicação quando há instabilidade no sinal, tem falhado. “Enviei uma mensagem para um amigo às 15h e só chegou às 23h30”, diz Rodrigo. 

“Ligar também não está fácil. Passei a manhã inteira tentando e nada”, reclama a dona de casa Fabiana Helena, 37 anos. As professoras cearenses Cristiane Vieira, 37, e Kafka Vieira, 32, confirmam que, além da conexão com a internet, nem sempre as ligações completam.

CONECTE-SE - Para quem não está com problemas de acesso à internet, a dica é ficar conectado às redes sociais do Jornal do Commercio, onde são postados fotos, vídeos, novidades e outras informações úteis sobre o Carnaval pernambucano. Tudo pode ser localizado através da hashtag #JCnaFolia2015.

No Instagram, fotos e vídeos podem ser visualizados no perfil @jc_pe. Com esse mesmo nome é possível seguir as dicas em tempo real do perfil do JC no Twitter

Para quem não sai do Facebook, é só curtir a fanpage do jornal no www.facebook.com/jornaldocommercioPE.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias