Carros

Denatran não pretente ampliar prazo para troca de extintores

Os motoristas que não trocarem os extintores do tipo ABC serão multados

Da Agência Brasil
Da Agência Brasil
Publicado em 05/01/2015 às 15:50
Foto: Paulo Pinto/ Fotos Públicas
Os motoristas que não trocarem os extintores do tipo ABC serão multados - FOTO: Foto: Paulo Pinto/ Fotos Públicas
Leitura:

O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) informou hoje (5) que não há nenhuma possibilidade ou estudo em execução, até o momento, para suspender a fiscalização e a multa aos motoristas que não cumpriram a determinação de uso nos automóveis do extintor do tipo ABC.

Uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) tornou obrigatório o uso desse tipo de extintor, desde 1º de janeiro. A exigência provocou uma corrida às lojas, e muitos motoristas relataram dificuldades em encontrar o produto.

Em resposta à Agência Brasil, o Denatran considerou que a falta do extintor nas lojas se deve ao excesso de procura, já que os motoristas deixaram para comprar na última hora. Segundo o órgão, a resolução entrou em vigor em 2009 e deu prazo de cinco anos para a adaptação. Para quem precisa adquirir o equipamento, o preço pode variar entre R$ 60 e R$ 100.

O extintor ABC apaga incêndio em materiais sólidos como pneus, estofamentos, tapetes e revestimentos. O equipamento substituiu o extintor BC, que apaga incêndio em materiais elétricos energizados, como bateria de carro e fiação elétrica, e também nos combustíveis líquidos - óleo, gasolina e álcool -, materiais também recomentados para o extintor do tipo ABC.

O equipamento deve ser usado em automóveis de passeio, utilitários, caminhonetes, caminhão, trator, micro-ônibus, ônibus e triciclo automotor de cabine fechada. Circular sem o equipamento é infração grave, com multa de R$ 127,69 e cinco pontos na carteira de habilitação. Desde 2005, os carros novos produzidos no Brasil saem de fábrica já com o extintor recomendado.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias