Tiroteio

Dez pessoas são baleadas em bloco na Praça da Matriz, em Paraty

A polícia já identificou dois atiradores, mas não revelou a identidade deles

Da FolhaPress
Da FolhaPress
Publicado em 15/02/2015 às 12:04
Leitura:

Dez pessoas foram baleadas na praça da Matriz em Paraty, no litoral sul fluminense, na madrugada deste domingo (15), durante um bloco de Carnaval no centro histórico da cidade. Os feridos têm idades entre 22 e 32 anos, sendo um turista paulista. Dois atiradores fugiram usando um barco, e um terceiro, a pé.

De acordo com a polícia, o tiroteio, com o uso de pistolas, teria ocorrido entre duas duplas de traficantes rivais que se encontraram no bloco.

"O que pudemos apurar foi que dois traficantes tentaram matar um rival, mas não contavam que o alvo estaria acompanhado. Houve troca de tiros entre essas quatro pessoas, e outras nove que estavam no bloco foram feridas", afirmou o delegado Bruno Gilaberte, titular da delegacia de Paraty.

Os foliões feridos foram identificados como Rodrigo Eiras; Fernando Alves Silvino; Larissa da Rocha Chaves, 20; Renata dos Santos, 22; Flávia Aline de Moraes, 31; Thiago Barbosa da Silva, 32; Ellen Oliveira dos Santos, 19, Brenda Maria Pacheco e Roberto Pacheco.

Segundo a polícia, somente Emerson Martins de Jesus, 22, alvo dos traficantes rivais, está em estado grave após ser baleado com cinco tiros.

Eiras, turista paulistano, já recebeu alta do hospital, assim como as vítimas Renata e Flávia.

A polícia já identificou dois atiradores, que conseguiram fugir, mas ainda não revelou suas identidades. Imagens de estabelecimentos comerciais que no entorno da praça estão sendo recolhidas para ajudar na identificação do quarto homem que teria participado do tiroteio.

Ainda segundo Gilaberte, o tráfico de drogas em Paraty, que é uma cidade pequena, estaria crescendo. "Esses traficantes possuem uma ligação ideológica com grandes grupos, como o Terceiro Comando e Comando Vermelho, mas não pertencem a eles, no sentido de ocorrer o tráfico de armas e drogas com representantes delas no Rio. São pequenos revendedores que, para conseguir crescer e impor medo, falam que são traficantes. Prefiro chamar de gangues", disse.

A Prefeitura de Paraty informou que o Carnaval na cidade irá continuar a ocorrer, mas com restrições. Uma reunião com a Polícia Militar local ocorre desde cedo para determinar quais serão as mudanças.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias