Rio de Janeiro

Homem armado mantém passageiros de ônibus reféns na Ponte Rio-Niterói

A Polícia Militar e a PRF atuaram em conjunto no local

JC Online
JC Online
Publicado em 20/08/2019 às 7:09
Notícia
Foto: Mauro Pimentel / AFP
FOTO: Foto: Mauro Pimentel / AFP
Leitura:

atualizada às 09h26

Um homem armado manteve reféns passageiros de um ônibus na Ponte Rio-Niterói, no Rio de Janeiro, na manhã desta terça-feira. Após ao menos quatro horas, ele foi atingido por um atirador de elite da Polícia Militar do Rio e morreu. Nenhum refém ficou ferido.

A linha onde o homem mantinha passageiros refém é a 2520, que sai do Jardim Alcântara, em São Gonçalo, em direção ao Estácio, na região Central do Rio. Seis reféns foram liberados por ele. Por causa do ocorrido, as pistas no sentido Rio de Janeiro ficaram interditadas.

Por volta das 9h, seis disparos foram efetuados contra o criminoso e um policial atirador de elite comemorou o êxito sobre um carro de bombeiros.

Governador se pronuncia

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), se pronunciou no local do sequestro após o desfecho do caso. Ele afirma que não ter sido a conclusão que queria, mas defendeu a tática policial na operação. 'O ideal era que todos saíssem com vida. Agora nós vamos cuidar da família dele [do sequestrador] e da dos reféns'. Witzel chegou ao local cumprimentando os policiais.

Foto: RICARDO CASSIANO/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO
Ação termina na morte do sequestrador e nenhum dos 37 reféns feridos - Foto: RICARDO CASSIANO/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO
Foto: Mauro Pimentel / AFP
Ação termina na morte do sequestrador e nenhum dos 37 reféns feridos - Foto: Mauro Pimentel / AFP
Foto: Mauro Pimentel / AFP
Via sentido Rio de Janeiro ficou bloqueada - Foto: Mauro Pimentel / AFP
Foto: Reprodução / TV Globo
William Augusto Nascimento, de 20 anos, morreu após ser atingido na perna por um atirador de elite - Foto: Reprodução / TV Globo
Foto: Mauro Pimentel / AFP
Via sentido Rio de Janeiro ficou bloqueada - Foto: Mauro Pimentel / AFP
Foto: Reprodução / TV Globo
Ação termina na morte do sequestrador e nenhum dos 37 reféns feridos - Foto: Reprodução / TV Globo
Foto: Mauro Pimentel / AFP
Ação termina na morte do sequestrador e nenhum dos 37 reféns feridos - Foto: Mauro Pimentel / AFP
Foto: Reprodução / TV Globo
Via sentido Rio de Janeiro ficou bloqueada - Foto: Reprodução / TV Globo

Homem consegue enviar mensagem para esposa

A mulher de uma das vítimas que está dentro do ônibus sequestrado diz que foi avisada pelo marido sobre o caso. 

"Ele saiu para trabalhar 4h30. Quando foi por volta de 5h26 ele me mandou uma mensagem dizendo que o ônibus estava sendo sequestrado, ‘estamos indo para a ponte’. A princípio eu pensei que era um assalto. Eu levantei, acordei o meu filho e disse: ‘Seu pai está sendo assaltado’”, afirmou ao G1 Eliziane Terra, que ligou para o 190 (telefone de emergência da polícia) para avisar sobre o sequestro.

Elziane conta que o marido parou de responder as mensagens depois de um tempo. “Eu estou muito nervosa, pedindo para isso acabar. Já tenho informações de que o cara quer colocar fogo no ônibus, a gente lembra de casos que teve no passado e fica muito nervosa e pede a Deus para isso acabar.”

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias