Comércio

Alemanha: impedir acordo UE/Mercosul não ajuda a reduzir destruição da Amazônia

Na sexta, ao chegar para o G-7, Mácron ameaçou bloquear o acordo comercial recentemente acordado com o Mercosul

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 24/08/2019 às 9:16
Notícia
Foto: Handout / © 2019 Planet Labs, Inc / AFP
Na sexta, ao chegar para o G-7, Mácron ameaçou bloquear o acordo comercial recentemente acordado com o Mercosul - FOTO: Foto: Handout / © 2019 Planet Labs, Inc / AFP
Leitura:

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, disse neste sábado (24) que compartilha da preocupação do presidente da França, Emmanuel Macron, sobre os incêndios na floresta Amazônia, mas afirmou que impedir um acordo comercial entre a União Europeia e o Mercosul não ajudará a reduzir a destruição da floresta.

Na última sexta-feira (23), ao chegar para a reunião das sete economias mais fortes do mundo (G-7), Mácron ameaçou bloquear o acordo comercial recentemente acordado com o Mercosul, que inclui Argentina, Paraguai e Uruguai. A Irlanda juntou-se à ameaça.

Comércio

Segundo e-mail do governo de Merkel, o acordo do Mercosul possui uma declaração de comércio que "inclui um ambicioso capítulo de sustentabilidade com regras vinculativas sobre proteção, em que ambos os lados se comprometeram a implementar em um acordo sobre o clima", destacou.

"A não-conclusão (do acordo) é, portanto, do nosso ponto de vista, uma resposta não apropriada ao que está acontecendo atualmente no Brasil", concluiu o governo alemão.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias