SOLIDARIEDADE

Fábio Assunção vai ao enterro de Ágatha, menina baleada no Rio

Ator lamentou a morte da menina nas redes sociais

JC Online
JC Online
Publicado em 23/09/2019 às 11:06
Notícia
Foto: Reprodução
Ator lamentou a morte da menina nas redes sociais - FOTO: Foto: Reprodução
Leitura:

O ator Fábio Assunção foi ao cemitério de Inhaúma, Zona Norte do Rio, na tarde deste domingo, 22, para o enterro da menina Ágatha Vitória Sales Félix, de oito anos, morta no último sábado, 21.

Nas redes sociais, o global se manifestou e defendeu que apenas o 'coletivo, a soma e a diversidade podem trazer alegria'.

Ver essa foto no Instagram

Sei o que pensa uma parte da população. E venho aqui de novo dar minha cara a tapa. Mas, independentemente do que pensa esse grupo que enaltece a morte, eu sinto amor e estive no Alemão hoje. Solidário, empático com a dor coletiva e marcando a posição que acredito. Que é a urgência em nos reconhecermos entre aqueles de quem aprendemos manter distância. Aprendemos que os pobres são perdedores, que os pretos são perigosos e que os ricos venceram. Será que não conseguiremos romper essa educação colonial e entender agora que somente o coletivo, a soma e a diversidade podem nos trazer alegria?? Hoje caminhando ali percebi que tinha pouca gente no cortejo. Percorri as ruas com moradores e moradoras chorando ou em silêncio. Existiam ali amor e tristeza. Ruas cheias de buracos, casas sem fachada, obras paradas, esgoto a céu aberto. O morador da periferia e da comunidade não merece viver? Está ali apenas para servir às classes que herdaram algo ou aos que tiveram chance de conquistar uma moradia silenciosa, aos que não dormem ao som dos tiroteios? Agatha tinha 8 anos. Uma criança de 8 anos ainda é pura, ainda está na categoria de anjo, na minha percepção. Minha filha tem 8. Meu filho já teve. Essa guerra em vigor é uma guerra inútil, onde todos perdem. Todos. Policiais em serviço morrem. Cidadãos de bem morrem. Crianças morrem. Quem teve a sorte de não estar na linha de tiro pode se posicionar também. Amorosa e pacificamente. Talvez isso não aconteça amanhã, mas o tempo há de nos levar pelo caminho da admiração mútua, pois todos precisam de amor, de afeto e de oportunidade de crescer. E todos são maravilhosos, cheios de força e talento pra botar pra fora. Falta apenas um olhar. Morador pobre de comunidade não é coitado. Coitados são aqueles que desprezam a vida do outro. ????????????????????????????????????????

Uma publicação compartilhada por Fabio Assunção (@fabioassuncaooficial) em

Na manhã desta segunda-feira (23), o assunto amanheceu entre os mais comentados do Twitter.

O caso

Ágatha foi atingida nas costas por um tiro de fuzil dentro da Kombi em que viajava, no Complexo do Alemão, na noite de sexta-feira, 20.Após ser alvejada, a menina foi levada para o hospital, mas não resistiu ao ferimento e morreu na madrugada deste sábado, 21.

A Polícia Militar alega que os agentes que atuavam no local tinham sido alvo de criminosos, mas parentes da menina e testemunhas relataram que não houve confronto e que os policiais teriam atirado contra uma motocicleta que passava na hora, com dois homens a bordo.

Investigação

A Delegacia de Homicídios da Capital vai ouvir nesta segunda-feira (23), no Rio de Janeiro, dois policiais militares que participaram da ação realizada no Complexo do Alemão, no momento em que um disparo matou a menina Ágatha Félix, de 8 anos. Segundo a Polícia Civil, as armas dos PMs serão recolhidas para confronto balístico.

Ouça Podcast sobre o caso Ágatha

Últimas notícias