Resgate de animais

Veja o que fazer se você encontrar animais com manchas de petróleo

Vazamento de óleo no Nordeste já atingiu 105 praias em 48 municípios

Felipe Amorim
Felipe Amorim
Publicado em 26/09/2019 às 18:31
Notícia
Foto: Prefeitura de Tamandaré / ASCOM
FOTO: Foto: Prefeitura de Tamandaré / ASCOM
Leitura:

As organizações que atuam em parceria com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) no resgate de animais orientam às pessoas a entrar em contato para avisar de animais encontrados com óleo no corpo. Nesta quinta-feira (26), o Ibama divulgou que o vazamento de óleo no Nordeste já atingiu 105 praias de 48 municípios. Em Pernambuco, são 16 praias atingidas.

De acordo com o Departamento de Oceanografia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), o vazamento não parece ser muito antigo, por causa da consistência do piche. Segundo o órgão, nove tartarugas e uma ave atingidas pelo derramamento de petróleo foram encontradas, mas a maioria estava morta e não conseguiu ser atendida pelos técnicos. O Ibama confirma que, por enquanto, não há contaminação de peixes e crustáceos ao longo do litoral nordestino.

Leia Também

    Telefones úteis em Pernambuco

    Em Pernambuco, caso você encontre animais com manchas de óleo, a orientação é ligar para a Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), através do telefone (81) 3181-8817 ou para a Capitania dos Portos de Pernambuco, pelo telefone (81) 3334-5203.

    Ver essa foto no Instagram

    Uma publicação compartilhada por Instituto Verdeluz (@institutoverdeluz) em

    Veja abaixo o que fazer caso você encontre animais atingidos pelo óleo. As dicas são do Projeto Cetáceos da Costa Branca, da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (PCCB-UERN).

    Veja o que fazer

    1. Não entre em contato com o óleo. Perigo de alta toxidade! Não tente limpar com sabão, areia, ou qualquer produto químico. Essas substâncias podem disseminar a contaminação do óleo no ambiente e no animal;

    2. Não devolva o animal ao mar. Animais encalhados precisam de avaliação clínica especializada. Caso devolvido sem cuidados adequados, o animal poderá encalhar novamente;

    3. Isole a área, evite barulho, conversas, e movimentos que possam estressar o animal. Não alimente e nem force a ingestão de líquidos;

    4. Proteja o animal do sol (com guarda-sol, panos limpos) e aguarde a chegada da equipe de resgate.

    Fonte: PCCB-UERN (Projeto Cetáceos da Costa Branca, da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte)

    Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
    - Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
    Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
    População auxilia na retirada de óleo em São José da Coroa Grande; cerca de 200 pessoas trabalham - Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
    Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
    População auxilia na retirada de óleo em São José da Coroa Grande; cerca de 200 pessoas trabalham - Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
    Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
    - Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
    Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
    - Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
    Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
    - Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
    Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
    Cerca de 200 pessoas, entre voluntários, funcionários da prefeitura e marinheiros trabalham no local - Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
    Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
    Cerca de 200 pessoas, entre voluntários, funcionários da prefeitura e marinheiros trabalham no local - Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
    Foto: Bruno Campos/JC Imagem
    - Foto: Bruno Campos/JC Imagem
    Foto: Bruno Campos/JC Imagem
    Em Carneiros, população se desdobra para retirar óleo da praia. Material apareceu na manhã de sexta - Foto: Bruno Campos/JC Imagem
    Foto: Bruno Campos/JC Imagem
    Em Carneiros, população se desdobra para retirar óleo da praia. Material apareceu na manhã de sexta - Foto: Bruno Campos/JC Imagem
    Foto: Bruno Campos/JC Imagem
    Em Carneiros, população se desdobra para retirar óleo - Foto: Bruno Campos/JC Imagem
    Foto: Prefeitura de Tamandaré / ASCOM
    Prefeitura, Secretarias de Infraestrutura e Meio Ambiente e a Defesa Civil, retiram o material - Foto: Prefeitura de Tamandaré / ASCOM
    Foto: Prefeitura de Tamandaré / ASCOM
    O óleo já havia sido encontrado na região através de vestígios, mas reapareceu de forma mais intensa - Foto: Prefeitura de Tamandaré / ASCOM
    Foto: Prefeitura de Tamandaré / ASCOM
    A praia é uma das mais procuradas em Pernambuco - Foto: Prefeitura de Tamandaré / ASCOM
    Foto: Prefeitura de Tamandaré / ASCOM
    A informação foi confirmada pelo Secretário de Meio Ambiente da cidade, Manuel Pedrosa - Foto: Prefeitura de Tamandaré / ASCOM

    O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

    Apoie o JC

    Últimas notícias