Exemplo

Um pacto pela felicidade de crianças e idosos ensinado pela Irmã Dulce

Grupo Felicidade Mora ao Lado ajuda crianças e idosos acolhidos em creches, orfanatos e abrigos pelo Recife

Cleide Alves
Cleide Alves
Publicado em 12/10/2019 às 8:11
Foto: Leo Motta/JC Imagem
FOTO: Foto: Leo Motta/JC Imagem
Leitura:

Foi na cidade de São Paulo, onde morou dos 4 aos 25 anos, que o pernambucano Everaldo Martins Júnior aprendeu a ser voluntário. No início, visitava crianças hospitalizadas para levar alegria aos pacientes, seguindo o chamado de uma amiga. De volta ao Recife, 12 anos atrás, ele resolveu dar continuidade ao trabalho voluntário e em 15 de janeiro de 2013 fundou o grupo Felicidade Mora ao Lado.

A proposta é despretensiosa, embora plena de significados. Ele não pretende abrir uma empresa, uma instituição ou uma organização não governamental. “Somos um grupo pequeno por opção, não corremos atrás de patrocínios e estamos determinados a proporcionar um dia diferente a crianças e idosos acolhidos em creches, orfanatos e abrigos”, explica Everaldo Martins, que se apresenta apenas como Júnior.

Felicidade Mora ao Lado nasceu como uma página no Facebook para levar mensagens positivas. Pouco tempo depois, a teoria estava sendo colocada em prática numa creche em Afogados, bairro da Zona Oeste do Recife. “Escolhi a instituição e me propus a fazer a festa de aniversário de todas as crianças durante um ano, com minha irmã, um primo, duas vizinhas e o apoio da concessionária onde trabalhava na época, em Olinda”, informa.

A cada festa realizada, Júnior postava as fotos na redes sociais e esperava inspirar novos voluntários com a frase que deixou registrada no Facebook: "Essa página é para todos aqueles que de alguma forma gostariam de ajudar ao próximo e ainda não sabem como fazer.” Hoje com cerca de 30 integrantes, o grupo consegue realizar uma atividade por mês, sempre aos domingos, alternando o público infantil e o idoso.

Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Everaldo Martins Júnior criou o grupo Felicidade Mora ao Lado para levar alegria a creches e abrigos - Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Foto: Leo Motta/JC Imagem
Abrigo Jesus Menino, no Barro, no Recife, é um dos beneficiados pelo grupo Felicidade Mora ao lado - Foto: Leo Motta/JC Imagem
Foto: Leo Motta/JC Imagem
Há 12 crianças, atualmente, no Abrigo Jesus Menino, que vive apenas de doações da sociedade - Foto: Leo Motta/JC Imagem

 

Em toda ação tem bolo, cachorro-quente e refrigerante. A recreação varia de acordo com a idade do público. “Levamos contação de história, pintura, bingo, brincadeira com palhaço, corte de cabelo, manicure. É um trabalho que faz você se sentir útil, essa é a magia do voluntário, dar a vida por uma causa, o efeito é muito maior em quem participa do que nos beneficiados”, ressalta.

O grupo promoveu festas no Centro Geriátrico Padre Venâncio (Várzea), Núcleo de Apoio à Criança com Câncer (Aflitos), Lar do Amor (Arruda), Abrigo Espírita Lar de Jesus (Torre), Abrigo Jesus Menino (Barro) e Abrigo Cristo Redentor (Jaboatão dos Guararapes) entre outras instituições. Ele entra em contato com a entidade e oferece a ação, totalmente gratuita e organizada pelos voluntários, que também providenciam os lanches.

“A carência, às vezes, não é de alimento, tem gente que precisa de carinho, de amor, de afeto”, destaca Everaldo Júnior, 37 anos, vendedor de loja em um shopping center no Recife. “A gente procura a felicidade em tantas coisas e não vê que ela está tão perto. Podemos fazer muito pelo próximo, ficou uma semente de Irmã Dulce em cada um de nós.”

Como participar

Fone: (081) 99871-7788
Instagram: @felizmoralado

 

Veja vídeo da TV Jornal

Últimas notícias