Imunização

EUA trabalha para testar vacina contra coronavírus em três meses

Pernambuco tem cinco casos suspeitos da doença

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 27/02/2020 às 18:59
Notícia
Foto: AFP
Pernambuco tem cinco casos suspeitos da doença - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

O coordenador do Centro de Gerenciamento do Coronavírus em São Paulo, o médico infectologista David Uip, afirmou nesta quinta-feira, 27, no Palácio dos Bandeirantes, que a vacina contra o novo coronavírus, de acordo com o Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID) dos Estados Unidos, estará "pronta para testes clínicos em até 3 meses". Segundo o médico, será necessário saber se a vacina será eficaz na proteção contra a doença e se é segura para uso em humanos.

De acordo com a diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica em São Paulo, Helena Sato, o Estado de São Paulo apresenta hoje um caso confirmado. No Brasil, há outros 132 casos suspeitos, sendo cinco em Pernambuco.

» Por conta do coronavírus, Arquidiocese de Olinda e Recife recomenda 'não dar as mãos ao rezar o Pai-Nosso'

» Ministério da Saúde antecipa vacinação contra a gripe para 23 de março

» Coronavírus: veja quando fazer uso de máscaras e álcool em gel

» Entenda as diferenças entre a gripe e a infecção pelo novo coronavírus

» Coronavírus: como é a transmissão, os sintomas e o tratamento

» Veja 6 dicas para se proteger do novo coronavírus

» Suspeita de coronavírus provoca corrida por máscara e álcool em gel no Recife

Segundo o ministro da Saúde, Henrique Mandetta, a busca pela imunização está entre três as medidas que deverão concentrar os esforços do Ministério. São elas: testes rápidos, a busca por um medicamento retroviral, e, finalmente, a imunização. O ministro também reforçou a antecipação da campanha de vacinação da gripe nacionalmente, em um primeiro momento para gestantes, crianças até 6 anos, e puérperas e em seguida para pessoas idosas acima de 60 anos.

Mandetta ainda lembrou que é necessário não perder "o foco de muitas situações que estão na nossa mão" e relembrou o caso de um bebê morto em razão de infecção do sarampo por falta de vacinação. "Eu fico imaginando se esse pessoal antivacina, quando sair uma vacina para o coronavírus, se eles vão ficar em casa".

O que é coronavírus (COVID-19)?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (SARS-CoV-2) foi descoberto em 31 de dezembro de 2019 após casos registrados na China. Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Passo a passo para adequada lavagem das mãos, segundo a Anvisa:

1. Abrir a torneira e molhar as mãos, evitando encostar-se a pia;
2. Aplicar na palma da mão quantidade suficiente de sabonete líquido para cobrir todas as superfícies das mãos;
3. Ensaboar as palmas das mãos, friccionando-as entre si;
4. Esfregar a palma da mão direita contra a parte de trás da mão esquerda entrelaçando os dedos e vice-versa;
5. Entrelaçar os dedos e friccionar os espaços entre os dedos;
6. Esfregar a parte de trás dos dedos de uma mão com a palma da mão oposta, segurando os dedos, com movimento de vai-e-vem e vice-versa;
7. Esfregar o polegar direito, com o auxílio da palma da mão esquerda, utilizando-se movimento circular e vice-versa;
8. Friccionar as pontas dos dedos e unhas da mão esquerda contra a palma da mão direita, fechada em concha, fazendo movimento circular e vice-versa;
9. Esfregar o punho esquerdo, com o auxílio da palma da mão direita, utilizando movimento circular e vice-versa;
10. Enxaguar as mãos, retirando os resíduos de sabonete. Evitar contato direto das mãos ensaboadas com a torneira;
11. Secar as mãos com papel toalha descartável, iniciando pelas mãos e seguindo pelos punhos. No caso de torneiras com contato manual para fechamento, sempre utilize papel toalha.

Confira o mapa de casos

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias