lançamento

China dá mais um passo em seu programa espacial

A nave se acoplará a Tiangong-1, um módulo de teste lançado em 29 de setembro, uma operação considerada crucial na conquista do espaço

Lorena Tapavicsky
Lorena Tapavicsky
Publicado em 01/11/2011 às 7:10
Foto: AFP
A nave se acoplará a Tiangong-1, um módulo de teste lançado em 29 de setembro, uma operação considerada crucial na conquista do espaço - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

PEQUIM - A China lançou com sucesso nesta terça-feira (1º) uma nave espacial sem tripulantes que tentará executar um acoplamento com um módulo de teste em órbita, o que constitui uma nova etapa do programa que pretende estabelecer uma estação espacial permanente até 2020, anunciou a agência oficial Xinhua. A nave Shenzhou VIII, que servirá de módulo de treinamento, foi lançada nesta terça-feira às 5h58 (19h58 de Brasília, segunda-feira) da base de Jiuquan (noroeste), no deserto de Gobi.

O Shenzhou VIII se acoplará a Tiangong-1, um módulo de teste lançado em 29 de setembro, a uma altitude de 343 km, uma operação considerada crucial na conquista do espaço. Em 2012, a China executará outros acoplamentos com duas naves, Shenzhou IX e Shenzhou X, uma delas tripulada. Duas mulheres treinam para esta missão e devem ser as primeiras chinesas astronautas.

A China, como aconteceu com seu primeiro voo espacial tripulado, recupera o atraso tecnológico em relação a Estados Unidos e Rússia com a reprodução de experiências executadas por estes países nos anos 60.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias