BOLÍVIA

Governo boliviano vê "cenário de golpe" em motim policial

A ministra das Comunicações, Amanda Dávila, denunciou que policiais amotinados estão "movimentando armas pelo país" e tentando atrair apoio de grupos civis

Agência France Presse
Agência France Presse
Publicado em 23/06/2012 às 18:36
Leitura:

LA PAZ - O governo boliviano denunciou hoje que, por trás do motim protagonizado por policiais de baixa patente em todo o país, com reivindicações salariais, existe “um cenário de golpe de Estado”, com uniformizados movimentando armamentos e o apoio de grupos civis.

“Os relatórios da imprensa e inteligência dizem que se configura um cenário de golpe de Estado”, afirmou a ministra das Comunicações, Amanda Dávila, em entrevista à Rádio Erbol.

“O que nos chama a atenção é que os policiais estejam implantando armas em unidades policiais onde elas não existiam, estejam pressionando outras unidades para que as armas sejam entregues, e que isso esteja acontecendo no país”, comentou a ministra.

Segundo Amanda, informações da inteligência e imprensa indicam que os policiais estão movimentando armamentos “nas cidades de Cochabamba e Tarija”.

“O que está acontecendo”, questionou a ministra, acrescentando que “este cenário de golpe” pretende fazer os protestos dos policiais coincidirem “com a chegada da marcha indígena” a La Paz, prevista para terça-feira. A marcha é um protesto contra uma estrada que está sendo construída em um parque ecológico.

Amanda informou que o governo iria se reunir hoje para discutir a situação.

 

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias