MOSCOU

Guarda costeira russa intercepta navio do Greenpeace no Ártico

Segundo a organização, os testes sísmicos são perigosos para os mamíferos do Ártico, pois a frequência de sinais interfere nos sons emitidos pelos animais

Elton Ponce
Elton Ponce
Publicado em 26/08/2013 às 10:13
Leitura:

Membros da Guarda Costeira russa subiram a bordo do navio quebra-gelos do Greenpeace que entrou no Ártico para protestar contra a exploração de petróleo neste frágil ecossistema, denunciou a ONG.

Em desafio às autoridades russas, o navio "Artic Sunrise" entrou na Rota do Mar do Norte no sábado para protestar contra o projeto de perfuração da principal petroleira russa Rosneft e de seu sócio americano ExxonMobil, que pretendem realizar prospecções perto do Parque Nacional Ártico Russo, indico o Greenpeace.

Segundo a organização, os testes sísmicos são perigosos para os mamíferos do Ártico, pois a frequência de sinais interfere nos sons emitidos pelos animais. Se uma baleia está a 500 metros da fonte do sinal, perde a audição, e a 150 metros, pode morrer.

O ministério russo dos Transportes acusa a tripulação do "Artic Sunshine", de bandeira holandesa, de violar as leis russas e internacionais.

A ONG classificou a reação da Rússia de tentativa de reprimir uma manifestação pacífica.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias