europa

Avião solar que tentará dar volta ao mundo é apresentado na Suíça

O Solar Impulse 2 foi projetado para voar mais de 120 horas seguidas - cinco dias e cinco noites -, tempo necessário para atravessar os oceanos

Da AFP
Da AFP
Publicado em 09/04/2014 às 17:24
Foto: FABRICE COFFRINI / AFP
O Solar Impulse 2 foi projetado para voar mais de 120 horas seguidas - cinco dias e cinco noites -, tempo necessário para atravessar os oceanos - FOTO: Foto: FABRICE COFFRINI / AFP
Leitura:

O avião experimental movido a energia solar Solar Impulse 2, que terá como desafio dar a volta ao mundo em 2015, foi apresentado nesta quarta-feira (9) no aeroporto de Payerne, na Suíça, diante de mais de 500 pessoas, entre elas personalidades e diplomatas.

Este segundo protótipo, alimentado exclusivamente pela energia de suas células solares, tem envergadura de 72 metros, a mesma de um Airbus A380, e 2.300 kg de peso, 150 vezes menos que o avião gigante da fabricante europeia.

Seus pilotos, Andrés Broshberg, ex-piloto militar, e Bertrand Piccard, neto do célebre aventureiro Auguste Piccard, já acumularam uma sólida experiência com o primeiro protótipo. Com ele voaram através da Europa até o Marrocos, antes de fazerem a travessia dos Estados Unidos em maio do ano passado. Em 2010, o avião fez um voo de 26 horas sem escalas.

O Solar Impulse 2 foi projetado para voar mais de 120 horas seguidas - cinco dias e cinco noites -, tempo necessário para atravessar os oceanos.

O avião partirá da região do Golfo, em março de 2015, e irá em direção ao mar da Arábia, passando por Índia, Mianmar, China, Oceano Pacífico, Estados Unidos, Atlântico, sul da Europa, norte da África, e voltando ao ponto de partida. Várias escalas estão previstas.

A aeronave é movida por quatro motores elétricos, cada um de 17,5 cavalos, alimentados por 17.248 células solares. Durante o dia, carregam baterias de lítio que pesam 633 kg, o que dá ao avião uma autonomia, em teoria, ilimitada. À noite, a velocidade se limitará a 46 km/h para não gastar as baterias.

O projeto conta com o apoio de grandes nomes da indústria, como Solvay, Schindler, ABB, Omega e Altan, e da Fundação Príncipe Albert de Mônaco.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias