Turquia

Human Rights denuncia retrocesso nos direitos humanos na Turquia

Governo multiplicou a aprovação de leis para reforçar seu controle sobre o sistema judicial

Giovanna Torreão
Giovanna Torreão
Publicado em 29/09/2014 às 9:34
Leitura:

A Turquia sofreu nos últimos meses, sob a liderança do presidente Recep Tayyip Erdogan, um retrocesso preocupante em termos de respeito às liberdades, o que ameaça a independência da justiça e da imprensa, denunciou nesta segunda-feira a organização s Human Rights Watch (HRW).

"O país experimenta um retrocesso inquietante em termos de direitos humanos", afirma a ONU, que também acusa o governo islâmico e conservador que dirige o país desde 2002 de manifestar uma "intolerância crescente em relação a sua oposição política, aos protestos das ruas e às críticas da imprensa".

O governo multiplicou a aprovação de leis para reforçar seu controle sobre o sistema judicial, as redes sociais e a imprensa, e ampliar os poderes dos serviços secretos, depois e um grande escândalo de corrupção revelado em dezembro passado.

Além disso, reprimiu com dureza manifestações nas ruas hostis a Erdogan e abriu julgamentos contra os protagonistas da revolta antigovernamental de junho de 2013.

Segundo a ONG, ao menos 5.500 pessoas foram julgadas neste contexto, enquanto que apenas um policial foi condenado pela morte de um manifestante.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias