Violência

Combates entre exército e rebeldes em Mianmar terminam com 22 mortos

Ataque com artilharia pesada perto da cidade de Laiza também causou 15 feridos, de acordo com a rebelião

Da AFP
Da AFP
Publicado em 20/11/2014 às 10:50
Leitura:

Os rebeldes kachin, ativos no norte de Mianmar, anunciaram a morte na quarta-feira de 22 de seus homens, enquanto as revoltas de minorias étnicas continuam a ser um grande desafio para a transição política no país.

"Foi a nossa maior perda em um único ataque nos combates dos últimos anos", disse à AFP o Exército para a Independência de Kachin (KIA).

Este ataque com artilharia pesada perto da cidade de Laiza também causou 15 feridos, de acordo com a rebelião. O Exército confirmou o balanço.

As últimas negociações para um cessar-fogo entre o governo e os grupos armados de minorias étnicas fracassaram em setembro.

Mianmar é palco desde a independência da Grã-Bretanha em 1948 de conflitos armados entre o governo central e várias das numerosas minorias étnicas.

Em 2011, após o fim do último governo de uma junta militar e a transferência do poder para os civis, o país iniciou um processo de reformas de abertura.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias