Protesto

Tibetana morre após ato de imolação na China

Em uma semana, dois tibetanos cometeram atos de imolação, em protesto contra a repressão de sua religião e cultura

Danilo Galindo
Danilo Galindo
Publicado em 23/12/2014 às 8:41
Foto: Strdel / AFP
Em uma semana, dois tibetanos cometeram atos de imolação, em protesto contra a repressão de sua religião e cultura - Foto: Strdel / AFP
Leitura:

Uma jovem tibetana morreu nesta terça-feira (23) após um ato de imolação em protesto "contra a política repressiva" de Pequim a respeito da religião e da cultura tibetana, informaram uma rádio e organização de defesa dos direitos humanos.

Tsepe Kyi, de 20 anos, ateou fogo ao corpo em uma cidade do distrito de Aba (Ngaba em tibetano), na província de Sichuan (sudoeste), informaram a ONG Free Tibet e a Rádio Free Asia (RFA).

Em uma semana, dois tibetanos cometeram atos de imolação. Um homem de 33 anos morreu na terça-feira da semana passada ao não sobreviver às queimaduras na província de Gansu, segundo a RFA.

Tsepe tinha, ao lado dos pais, um modo de vida nômade. A polícia deteve seu irmão após a morte, segundo a rádio, que tem muitas fontes na região.

Até o momento não foi possível contactar a polícia e as autoridades do distrito de Aba.

Mais de 130 tibetanos cometeram ou tentaram cometer atos de imolação desde 2009, em protesto contra a repressão de sua religião e cultura.

O Dalai Lama, líder espiritual dos tibetanos e inimigo de Pequim, que o acusa de separatismo, chamou as imolações no passado de um ato de desespero que não pode ser impedido.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias