Justiça

China executa magnata do setor de mineração acusado de comandar "grupo mafioso"

Liu Han, seu irmão Liu Wei e três cúmplices foram condenados à morte em maio do ano passado na província de Hubei

Da AFP
Da AFP
Publicado em 09/02/2015 às 7:49
Foto: Reprodução/Internet
Liu Han, seu irmão Liu Wei e três cúmplices foram condenados à morte em maio do ano passado na província de Hubei - FOTO: Foto: Reprodução/Internet
Leitura:

Um magnata chinês da indústria de mineração foi executado nesta segunda-feira depois de ser acusado de comandar um "grupo mafioso", anunciou um tribunal chinês.

Liu Han, seu irmão Liu Wei e três cúmplices foram condenados à morte em maio do ano passado na província de Hubei (centro), depois que foram considerados culpados de "organizar um grupo mafiosa" e de "assassinatos".

Os cinco apresentaram um recurso, rejeitado em agosto, e foram executados nesta segunda-feira, segundo um tribunal de Xianning, na província de Hubei. O tribunal afirmou que os "direitos foram protegidos por completo".

Liu Han dirigia o Hanlong, um vasto conglomerado privado, com interesses em várias áreas, do turismo até a mineração. Em 2011 chamou a atenção ao apresentar uma oferta de aquisição de quase um bilhão de euros pela empresa australiana Sundance Resources.

A proposta foi aceita pela empresa, mas não foi concretizada em 2013, já que o conglomerado chinês não apresentou um plano de financiamento a tempo. A imprensa chinesa informou então a detenção de Liu Han, suspeito de lavar dinheiro nos cassinos de Macau.

Os irmãos Liu e seus cúmplices, acusados pelo assassinato de pelo menos oito pessoas, atuavam na província de Sichuan (sudoeste), ex-reduto de Zhou Yongkang, ex-comandante do aparelho de segurança da China que caiu em desgraça.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias