Neve

Avalanches deixam mais de 100 mortos no Afeganistão

Número de vítimas ainda pode aumentar

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 25/02/2015 às 14:47
Foto: OMAR SOBHANI / POOL / AFP
Número de vítimas ainda pode aumentar - FOTO: Foto: OMAR SOBHANI / POOL / AFP
Leitura:

Uma série de avalanches atingiu o norte do Afeganistão nesta quarta-feira, matando mais de 100 pessoas em várias províncias montanhosas, atingidas por fortes nevascas nas últimas 48 horas.

Apenas na província de Panjshir, 100 pessoas pereceram, segundo o governador Abdul Rahman Kabiri. Quatro pessoas também morreram na província de Laghman, uma em Nangarhar (leste) e seis em Bamiyan (centro).

"Infelizmente, 100 pessoas perderam a vida, muitas outras estão presas sob a neve e trinta pessoas ficaram feridas", indicou à AFP Kabiri.

O número de mortos ainda pode aumentar. No início do dia, as autoridades relataram 28 mortes em Panjshir e Bamiyan.

O diretor do Crescente Vermelho para o Afeganistão, Abdul Rahman Kalantari, confirmou à AFP que pelo menos 90 pessoas foram encontradas mortas na província de Panjshir. Segundo ele, 17 pessoas continuam presas sob a neve.

Por sua vez, o presidente afegão, Ashraf Ghani, expressou seu pesar nesta quarta-feira em um comunicado, acrescentando que estava triste com o número de mortos.

E de acordo com o Kabiri, centenas de casas foram danificadas na província. Pessoas que foram resgatados durante o dia sofreram queimaduras e outros ferimentos.

O governador também ressaltou a falta de meios para organizar as operações de resgate. "Reunimos 300 pessoas para participar das operações, mas não temos os equipamentos necessários", declarou à AFP.

 

Pás e mãos nuas

"Os moradores e funcionários do governo usam pás e cavam com as mãos para resgatar aqueles que ainda estão presos sob a neve", disse antes de acrescentar que, se o governo de Cabul e as organizações humanitárias não enviarem ajuda emergencial, as perdas serão ainda maiores.

No entanto, no início do dia, Mohammad Aslam Sayas, chefe adjunto da autoridade afegã de gestão de catástrofes, anunciou o envio de equipes de resgate às várias áreas afetadas pelas avalanches e tempestades.

As operações de resgate continuavam nesta quarta-feira à noite após o anoitecer, quando os termômetros registravam temperaturas abaixo de zero no Vale do Panjshir, segundo o governador da província.

Este último também indicou que uma retroescavadeira está sendo utilizada para limpar a estrada que leva a uma aldeia onde 28 pessoas podem estar soterradas na neve.

A neve caiu em abundância nas últimas 48 horas em grande parte do norte do Afeganistão, enquanto o inverno se anunciava ameno e seco até agora.

Em Cabul, coberta por uma fina camada de neve branca, o fornecimento de energia elétrica foi afetado devido a cabos danificados ao longo da passagem de Salang, que liga o norte do país à capital afegã.

As avalanches e tempestades de neve são frequentes no Afeganistão e causam a cada ano a morte de dezenas de pessoas. Em 2010, uma avalanche na passagem de Salang deixou 160 mortos.

Em março de 2012, cerca de 50 pessoas morreram e 145 desapareceram, levadas por uma avalanche em Badakhshan (noroeste do país).

Apesar dos milhões de dólares em ajuda internacional depositados a cada ano, este Estado montanhoso, devastado por 35 anos de conflitos, continua a ser um dos países mais pobres do mundo.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias