Estado de emergência

Tempestade de neve e gelo afeta estados do Sudeste dos Estados Unidos

Em Dallas e no Texas, 900 voos foram cancelados

Da ABr
Da ABr
Publicado em 25/02/2015 às 22:10
Foto: SPENCER PLATT/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP
Em Dallas e no Texas, 900 voos foram cancelados - FOTO: Foto: SPENCER PLATT/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP
Leitura:

Uma tempestade de neve e de gelo atinge hoje (25) o Sudeste dos Estados Unidos. O Texas, Alabama e a Georgia são os estados mais afetados. Os governos estaduais decretaram estado de emergência e, desde o início da tarde, a recomendação é que as pessoas não saiam de casa.

A tempestade torna o tráfego de veículos perigoso, por causa da mistura de gelo e neve, que, uma vez em contato com o asfalto em temperaturas baixas,  produz uma mistura chamada de “black ice”, extremamente escorregadia e perigosa.

O reflexo da tempestade, que deve continuar até a madrugada de amanhã (26),  também é sentido nos aeroportos. Em Dallas, Texas, 900 voos foram cancelados. Em Atlanta, pelo menos 70% dos voos previstos para chegadas e partidas a tarde e a noite também foram suspensos.

A Georgia mantém estado de emergência nos 50 condados do Norte e Centro do estado. O alerta de emergência continua até as 10 da manhã de amanhã.

Ano passado, a região enfrentou uma situação semelhante, mas as autoridades locais não tomaram providências para fechar escolas e repartições públicas e também não foram emitidos alertas para que empresas alterassem o horário de trabalho. Como resultado, milhares de moradores da região metropolitana de Atlanta não puderam regressar às suas casas.

Isto ocorreu porque, ao contrário dos estados do Norte e Nordeste dos Estados Unidos, onde há mais quantidade de nevascas, no Sul e Sudeste não existe estrutura adequada para grandes nevascas, porque a quantidade de neve que cai anualmente é pequena.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias