Pressão

Angelina Jolie critica impotência da ONU ante conflito na Síria

Em quatro anos de conflito, 3,9 milhões de pessoas fugiram do país

Da AFP
Da AFP
Publicado em 24/04/2015 às 14:28
Foto: PETER PARKS / AFP
Em quatro anos de conflito, 3,9 milhões de pessoas fugiram do país - FOTO: Foto: PETER PARKS / AFP
Leitura:

A atriz Angelina Jolie criticou nesta sexta-feira (24) o Conselho de Segurança das Nações Unidas por sua impotência em resolver o conflito na Síria e pediu com ênfase ajuda para os refugiados desse país.

A estrela de Hollywood falou ante o Conselho na qualidade de enviada especial do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (Acnur), que a levou a visitar várias vezes campos de refugiados sírios.

"A missão da ONU é evitar e por fim aos conflitos, e fracassamos no caso da Síria", lamentou a atriz.

"Esta crise piorou ainda mais pelas divisões e a indecisão que impedem o Conselho de Segurança a assumir suas  responsabilidades",  declarou durante reunião de embaixadores e ministros para debate a situação humanitária na Síria.

Em quatro anos de conflito, 3,9 milhões de pessoas fugiram do país, segundo o Acnur.

Desde o início da crise, o Conselho está profundamente dividido entre os países ocidentais, que querem pressionar Damasco, e Rússia e China, que protegem o regime sírio.

Angelina Jolie lançou um apelo à unidade do Conselho para solucionar o conflito e ajudar os milhões de sírios que abandonaram o país. Entre eles, recordou, os que se afogam tentando cruzar o Mediterrâneo.

"Se não podemos acabar com este conflito, temos o dever moral de ajudar os refugiados e oferecer soluções legais para dar segurança a eles", concluiu.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias