Cuba-EUA

Reabertura de embaixadas é boa para região, diz Itamaraty

O governo brasileiro saudou o anúncio, feito nesta quarta-feira (1º), da reabertura de embaixadas entre Cuba e Estados Unidos

Da Folhapress
Da Folhapress
Publicado em 01/07/2015 às 14:24
Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
O governo brasileiro saudou o anúncio, feito nesta quarta-feira (1º), da reabertura de embaixadas entre Cuba e Estados Unidos - FOTO: Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
Leitura:

O governo brasileiro saudou o anúncio, feito nesta quarta-feira (1º), da reabertura de embaixadas entre Cuba e Estados Unidos a partir do dia 20 de julho. Segundo o Itamaraty, esse "passo importante" traz efeitos "potencialmente positivos para todo o continente".

"Trata-se de passo importante no processo de normalização das relações entre dois países com os quais o Brasil mantém tradicionais e profundos vínculos de amizade e cooperação", diz o texto, divulgado minutos após o anúncio.

"O governo brasileiro cumprimenta os governos de Cuba e dos Estados Unidos pela opção que fizeram pelo diálogo e por essa histórica decisão, que representa a superação de animosidades anacrônicas e traz efeitos potencialmente positivos para todo o continente americano", disse o Itamaraty, no comunicado.

Em vários momentos durante sua visita aos EUA nos últimos dois dias, a presidente Dilma Rousseff elogiou a reaproximação entre Washington e Havana. Na terça-feira (30), ela parabenizou o colega americano, Barack Obama, dizendo que a retomada das relações é "um momento decisivo na relação com a América Latina".

"O estabelecimento de uma relação de qualidade muda o patamar do relacionamento dos EUA com toda a região", disse Dilma.

Na ocasião, ela aproveitou para afirmar que a posição adotada com Cuba "é um padrão e um exemplo de relação que deve ser seguido" com outros países da região -numa referência à Venezuela. Em março, os EUA estabeleceram sanções contra sete integrantes do governo de Nicolás Maduro e consideraram o país uma "ameaça extraordinária à segurança dos EUA" -o que estremeceu ainda mais as relações entre Washington e Caracas.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias