crime

Polícia diz que doze explosivos foram encontrados na casa de casal suspeito de tiroteio na Califórnia

Contudo, segundo o FBI, ainda é "muito cedo" para especular sobre as motivações do crime

Da AFP
Da AFP
Publicado em 03/12/2015 às 15:52
Foto: Sean M. Haffey/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP
Contudo, segundo o FBI, ainda é "muito cedo" para especular sobre as motivações do crime - FOTO: Foto: Sean M. Haffey/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP
Leitura:

Doze dispositivos explosivos foram encontrados na residência do casal que matou 14 pessoas na quarta-feira (2) na Califórnia, o pior assassinato em massa nos Estados Unidos nos últimos três anos - anunciou a Polícia nesta quinta-feira (3).

Outros três explosivos de fabricação caseira interligados e acionáveis remotamente também foram encontrados no edifício atacado pelo casal, mas não explodiram, indicou o chefe da Polícia local, Jarrod Burguan, durante coletiva de imprensa.

Segundo Burguan, os peritos também encontraram na casa cerca de 5 mil projéteis para fuzil de assalto.

O chefe da Polícia declarou ainda que as armas utilizadas pelo americano Syed Farook, de 28, e por sua mulher, Tashfeen Malik, de 27, teriam sido compradas legalmente.

Em entrevista coletiva, o agente do FBI David Bowdich disse que "seria irresponsável, neste momento, falar em terrorismo", mas destacou que as primeiras investigações apontam que os autores do ataque teriam "uma missão" com objetivo ainda indeterminado.

Testemunhas contactas pelos investigadores sugeriram que o assassinato em massa poderia estar relacionado com um desentendimento no trabalho, envolvendo Farook, funcionário dos serviços de Saúde Pública de San Bernardino.

Burguan mencionou que Farook e sua esposa "estavam claramente preparados" e que "ninguém se irrita em uma festa de trabalho e reage com algo tão elaborado".

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias