Ásia

Presidente do Paquistão pede a jovens que não celebrem Dia dos Namorados

Líder pediu aos jovens que se concentrem nos estudos, ao invés de celebrar a data

Da AFP
Da AFP
Publicado em 13/02/2016 às 13:58
Foto: IMRAN ALI / AFP
Líder pediu aos jovens que se concentrem nos estudos, ao invés de celebrar a data - FOTO: Foto: IMRAN ALI / AFP
Leitura:

O presidente do Paquistão, Mamnoon Hussain, pediu aos jovens para que não celebrem o Dia dos Namorados - uma festa de origem católica que incomoda os conservadores desse país de maioria muçulmana.

"O Dia dos Namorados não tem nenhuma relação com nossa cultura e deve ser evitado", declarou o presidente durante uma homenagem ao herói da independência na sexta-feira.

O líder pediu aos jovens que se concentrem nos estudos, ao invés de celebrar esta data.

Também em Peshawar, capital da província de Khyber Pakhtunkhwa, a assembleia local votou, por unanimidade, uma resolução proibindo a festa.

"Uma parte específica de nossa sociedade quer impor os valores e a cultura ocidentais a nossos jovens com o Dia dos Namorados", afirma a resolução, apresentada por um membro do partido islamita Jamaat-e-Islami.

"Não há lugar em nossa cultura e nossa civilização para um dia tão inútil e obsceno, cujo objetivo é difundir a vulgaridade e a indecência entre nossa juventude", acrescenta o texto.

A polícia do distrito ultraconservador de Kohat, na mesma província, também recebeu a ordem de impedir qualquer celebração relacionada à data. 

Mas, apesar da proibição, vários estabelecimentos comerciais de Peshawar vendiam, livremente, chocolates, flores e objetos relacionados a este dia, conforme constatou um jornalista da AFP. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias