MANIFESTAÇÃO

Estátuas amanhecem com lenços em defesa do aborto, na Argentina

Entre os monumentos estão estátuas de Alfonsín, Evita e Juán Perón, que são figuram emblemáticas da história da Argentina

Agência Brasil Agência Brasil
Agência Brasil
Agência Brasil
Publicado em 24/04/2018 às 18:33
Raul Ferrari/ AFP
Entre os monumentos estão estátuas de Alfonsín, Evita e Juán Perón, que são figuram emblemáticas da história da Argentina - FOTO: Raul Ferrari/ AFP
Leitura:

Aproximadamente 70 estátuas nas cidades argentinas de La Plata, Berisso e Ensenada amanheceram hoje com lenços verdes amarrados, em uma manifestação a favor do aborto legal, gratuito e seguro. Entre os monumentos estão estátuas de Raúl Alfonsín, Juán e Evita Perón. Os lenços verdes são usados, tradicionalmente na Argentina, por movimentos em favor do aborto.

Segundo a Télam, agência pública de notícias da Argentina, o grupo denominado Frente de Mulheres pela Vitória foi responsável pela ação coletiva. As mulheres utilizaram cinco veículos e passaram a madrugada colocando os lenços nos monumentos e estátuas, que não sofreram danos.

Alfonsín, Juán e Evita Perón são figuras públicas emblemáticas da história argentina. O ex-presidente Ricardo Alfonsín (1983-1989) foi um dos principais defensores dos direitos das famílias das vítimas e dos desaparecidos políticos da época da ditadura.

Já o ex-presidente Juan Perón, que governou a Argentina por três vezes, é uma das figuras mais carismáticas da política do país. Atriz e mulher de Perón, Evita é considerada por muitos argentinos como a "mãe" dos pobres e excluídos. O túmulo dela no Cemitério da Recoleta, em Buenos Aires, é ponto turístico para argentinos e estrangeiros.

Últimas notícias