Neonazismo

Atropelador de Charlottesville é condenado à prisão perpétua

O júri, formado por sete mulheres e cinco homens, o condenou o homem também a 419 anos

AFP
AFP
Publicado em 11/12/2018 às 17:21
Foto: Albermarle Country Jail / AFP
O júri, formado por sete mulheres e cinco homens, o condenou o homem também a 419 anos - FOTO: Foto: Albermarle Country Jail / AFP
Leitura:

Um neonazista americano foi condenado nesta terça-feira (11) à prisão perpétua pelo assassinato, em 2017, de uma militante antirracista durante um comício da extrema direita em Charlottesville, noticiou a imprensa americana. 

James Fields, de 21 anos, foi considerado culpado na sexta-feira por um tribunal da localidade da Virgínia do assassinato de Heather Heyer, ao atropelar manifestantes contrários a um comício de supremacistas brancos em Charlottesville. 

O júri, formado por sete mulheres e cinco homens, o condenou à prisão perpétua e a uma pena adicional de 419 anos. 

Fields jogou seu carro contra um grupo de manifestantes, matando Heather Heyer, de 32 anos, e ferindo várias outras pessoas em agosto de 2017 na pequena cidade da Virgínia antes de fugir.

Manifestação

A manifestação de Charlottesville tinha sido organizada por nacionalistas brancos para protestar contra o anunciado desmonte de uma estátua do general sulista Robert Lee e manifestantes antirracismo se reuniram na ocasião para contestar o ato. 

O presidente Donald Trump foi amplamente criticado porque ter demorado 48 anos para responder aos incidentes e por culpar "ambas as partes", apesar das evidências de que os neonazistas foram os principais responsáveis pela violência.

O incidente transformou Charlottesville em um símbolo do aumento da violência da extrema direita sob o governo Trump. 

Últimas notícias