ACIDENTE AÉREO

Países suspendem voos do Boeing 737 MAX 8 após acidente na Etiópia

Além de países como China, Austrália, Coreia do Sul e a própria Etiópia, companhias aéreas também suspenderam o uso do modelo

Ana Tereza Moraes
Ana Tereza Moraes
Publicado em 12/03/2019 às 7:59
Foto: Wikimedia Commons
Além de países como China, Austrália, Coreia do Sul e a própria Etiópia, companhias aéreas também suspenderam o uso do modelo - FOTO: Foto: Wikimedia Commons
Leitura:

Coreia do Sul e Austrália decidiram suspender os voos com o Boeing 737 MAX 8 depois do acidente, no domingo, de um avião deste modelo da Ethiopan Airlines que provocou 157 mortes.

O ministério sul-coreano dos Transportes informou em um comunicado ter aconselhado a Eastar Jet, a única companhia do país que possui o B737-8, a suspender o uso de seus dois aviões deste modelo.

A companhia aceitou o pedido do governo.

A aviação civil australiana proibiu nesta terça-feira todos os Boeing 737 MAX em seu espaço aéreo.

Vários países e companhias decidiram suspender os voos com este modelo da fabricante americana após um acidente com um avião da Ethiopan Airlines.

A queda de um avião Boeing 737 MAX 8 no domingo ao sul de Adis Abeba deixou 157 mortos

Após o acidente, China, Indonésia e Mongólia decidiram suspender os voos com o Boeing 737 MAX 8, assim como diversas companhias aéreas, como a Ethiopian Airlines, Cayman Airways e a sul-africana Comair.

A companhia Aerolíneas Argentinas anunciou nesta terça-feira a suspensão temporária dos voos de seus cinco aviões Boeing 737 MAX 8.

Boeing questionada

Após a segunda queda de um modelo 737 MAX 8 em menos de seis meses, empresas e especialistas questionam a segurança do avião da Boeing, que está em operação há menos de dois anos.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias