Estados Unidos

Trump publica foto do cachorro que ajudou a encontrar chefe do Estado Islâmico

O cachorro, um pastor belga que não pode ter o nome revelado, ficou levemente ferido na operação

AFP
AFP
Publicado em 28/10/2019 às 20:41
Notícia
Foto: Reprodução/Twitter Trump
O cachorro, um pastor belga que não pode ter o nome revelado, ficou levemente ferido na operação - FOTO: Foto: Reprodução/Twitter Trump
Leitura:

A unidade de elite que realizou o ataque contra o líder do grupo extremista Estado Islâmico (EI), Abu Bakr al Bagdadi, incluía um cachorro que realizou "um trabalho incrível" e cuja identidade deve ser protegida, informou o chefe de estado-maior conjunto americano. Só que, horas depois, o presidente Donald Trump divulgou em seu Twitter, também nesta segunda-feira (28), a foto do cachorro, um pastor belga..

O cachorro foi "levemente ferido" na operação e "se recupera totalmente", assegurou o general Mark Milley em coletiva de imprensa.

Milley se negou, no entanto, a revelar o nome do cachorro, pois este continuava "no cenário das operações". "Por enquanto não divulgamos nem fotos, nem o nome do cachorro, nem qualquer outra coisa, para proteger sua identidade", destacou. Só que, horas depois, o próprio presidente Trump divulgou a foto do cachorro que participou da operação.

Veja a tuitada de Trump

We have declassified a picture of the wonderful dog (name not declassified) that did such a GREAT JOB in capturing and killing the Leader of ISIS, Abu Bakr al-Baghdadi! pic.twitter.com/PDMx9nZWvw

 

No domingo, Trump tinha destacado o trabalho de "um cão magnífico, um cão muito habilidoso", ao anunciar a morte do líder do EI em uma operação das forças especiais americanas no noroeste da Síria.

Para fugir das forças americanas, Bagdadi se refugiou em um túnel e foi "perseguido por nossos cães", disse o presidente americano. Vendo-se encurralado, o líder jihadista "detonou seu colete explosivo, matando a si e a três filhos", explicou Trump.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias