ELEIÇÕES 2014

Dilma venceu em oito Estados nordestinos

Petista só perdeu, no 1º turno, em Pernambuco. Ela e Aécio brigam agora pelo espólio de Marina

Franco Benites
Franco Benites
Publicado em 11/10/2014 às 17:00
Foto: Clemilson Campos/Acervo JC Imagem
Petista só perdeu, no 1º turno, em Pernambuco. Ela e Aécio brigam agora pelo espólio de Marina - FOTO: Foto: Clemilson Campos/Acervo JC Imagem
Leitura:

De todas as unidades da federação brasileira, Dilma Rousseff (PT) levou a melhor em 15 (oito delas no Nordeste) e Aécio Neves (PSDB) em dez. Nessa contabilidade, o tucano tem a favor o fato de ter obtido mais votos que a rival em São Paulo, Estado do país com o maior número de eleitores. Lá, ele somou 10.152.688 votos (44,22%) contra 5.927.503 (25,82%) da petista. Os dois agora vão brigar para ver quem fica com o espólio de Marina Silva (PSB) no território paulista - um total de 5.761.174 (25,09%).

Se Dilma foi mal em São Paulo, ela deu o troco em Aécio na terra natal do tucano. Em Minas Gerais, onde o candidato do PSDB foi governador, a petista recebeu 4.829.513 votos (43,48%) enquanto o rival conquistou 4.414.452 votos (39,74%). No Rio de Janeiro, nova vantagem para a presidente. Ela ficou com 2.970.486 (35,62%) votos e Aécio com 2.246.363 (26,93%). Nesses dois estados, os eleitores de Marina e quem votou branco ou nulo também serão alvos a serem perseguidos.

No sul do País, Aécio Neves conseguiu bater Dilma no primeiro turno em Santa Catarina e no Paraná, perdendo para a rival no Rio Grande do Sul. De acordo com a pesquisa Datafolha divulgada na última sexta, ele segue em vantagem na região e também no Centro-Oeste para o segundo turno. Já Norte a petista fica na frente no Norte.

Em todas essas regiões, haverá a disputa pelo eleitor de Marina, não importando onde ela teve maior ou menor votação. Difícil é prever quem terá mais sucesso. “A disputa do voto de Marina é complexa. Ela tem eleitorado evangélico, progressista, liberal. Essa transferência não será simples”, diz o cientista político Jorge Almeida, da UFBA.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias