ATO

Em ato, Aécio Neves afirma que sente a responsabilidade dos exemplos de Pernambuco e de Eduardo Campos

Em sua fala, prensidenciável se comprometeu com temas que faziam parte do programa do PSB

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 11/10/2014 às 13:58
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
FOTO: Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

O ato realizado neste sábado (11) pelo canditado ao segundo turno das eleições presidenciais Aécio Neves, no Clube Internacional do Recife, durou cerca de uma hora. Em discurso, Aécio se comprometeu com temas que faziam parte do programa de governo do PSB, como a escola em tempo integral, o projeto Saúde Mais 10, ações de sustentabilidade e a diminuição de diferenças regionais. Mais cedo, em encontro com representantes de ações sociais, em hotel no Pina, ele leu detalhadamente esses projetos.

Nomes como os ex-governadores Roberto Magalhães, Jarbas Vasconcelos, Joaquim Francisco, além do atual João Lyra estiveram presentes. Outros nomes que complementam a legenda (PSB), como o prefeito Geraldo Julio, além do governador eleito Paulo Camara e o senador eleito Fernando Bezerra Coelho também marcaram presença no ato. A viúva de Eduardo Campos, Renata Campos, que era uma das presenças mais aguardadas, não compareceu.

Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Filhos de Eduardo Campos participam de ato em apoio a Aécio - Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Aécio inicia agenda em Pernambuco reunido com movimentos sociais - Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Aécio chega à reunião acompanhado do prefeito do Recife Geraldo Júlio e de Beto Albuquerque - Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Prefeito do Recife, Geraldo Julio, participa de ato de apoio a Aécio - Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Aécio inicia agenda em Pernambuco reunido com movimentos sociais - Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Prefeito do Recife, Geraldo Julio, e o governador eleito Paulo Câmara participam de ato - Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Tucano se encontra com representantes de movimentos sociais para discutir propostas no Recife - Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Tucano se encontra com representantes de movimentos sociais para discutir propostas no Recife - Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Candidato cumprimenta filhos do ex-governador Eduardo Campos - Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
- Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
- Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
- Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
- Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
- Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
- Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
- Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
- Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
- Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
- Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
- Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
- Foto: Diego Nigro/JC Imagem

Sua fala lembrou Eduardo Campos, e disse que esse era um momento em que a razão e emoção se encontravam: " Razão de quem sabe que o Brasil não merece viver mais quatro anos com esse governo e emoção quando pessoas de partidos, gerações e convicções diferentes se unem em torno de algo maior".

Em uma das vezes que citou Eduardo Campos, Aécio afirmou que sentia "a responsabilidade dos exemplos de Pernambuco e de Eduardo Campos". "Afirmo no solo sagrado de Pernambuco que não sou mais candidato de um partido, mas de todo um sentimento de mudança", afirmou. Em outro trecho em que lembrou o ex-governador disse que "sempre tivemos a certeza que um dia estaríamos (ele e Eduardo) juntos para construir um Brasil melhor. Se ele não pode estar ao nosso lado, ele abençoa este momento", afirmou, finalizando com uma frase de Eduardo Campos que se tornou famosa em entrevista ao Jornal Nacional: "Não vamos hoje, nem nunca, desistir do Brasil, em honra de Eduardo e de Pernambuco".

No ato, o filho de Eduardo, João Campos, leu uma carta assinada por Renata, na qual declavara apoio à Aécio Neves. "Não é a primeira vez que seu caminho cruzou o de Eduardo", dizia um trecho, acrescentando que eles tem trajetórias parecidas através de seus avôs, Tancredo Nevez e Miguel Arraes, e que espera que ele feça projetos que eram defendidas por Eduardo, como o Pacto Federativo, o Passe Livre e o Pacto Pela Vida.

Um dos discursos mais contudentes foi o de senador e deputado federal eleito Jarbas Vasconcelos, contra o PT. "Essa senhora que se apresenta como candidta é sitiada pela corrupção e não pode dar lição de moral a ninguem. Que condições tem um partido como este de ensinar ética à mim e Aécio?", disse o senador, acrescentando que toda a cúpula do PT está detida do presído da Papuda.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias