Racismo

PSDB pede apuração sobre mensagens contra nordestinos

Comentários racistas e discriminatórios foram feitos nas redes sociais após resultado do primeiro turno da eleição

Danilo Galindo
Danilo Galindo
Publicado em 10/10/2014 às 13:37
Foto: Reprodução/Twitter
Comentários racistas e discriminatórios foram feitos nas redes sociais após resultado do primeiro turno da eleição - FOTO: Foto: Reprodução/Twitter
Leitura:

A coligação Muda Brasil, do candidato à Presidência Aécio Neves (PSDB), informou nesta sexta-feira, 10, que entrou com uma representação junto à Procuradoria da República no Distrito Federal para que sejam investigadas as "manifestações de cunho racistas e discriminatórios em relação aos cidadãos nordestinos do país, junto às redes sociais na internet". 

Nesta quinta-feira, o presidente do PT-SP, Emídio de Souza, já havia dito que o partido apresentaria hoje uma representação para que seja investigado sites e perfis que tenham propagado o racismo contra os nordestinos. 

"Espero que o Ministério Público, tão cioso na investigação quando se trata de gente nossa, tenha a mesma (postura) e não permita esse crime inafiançável". O presidente petista disse ainda que a militância precisa defender os nordestinos e dizer: "Nordestino é meu amigo, mexeu com ele, mexeu comigo". 

A coligação de Aécio diz ter constatado que essas manifestações estão sendo realizadas sob o anonimato, através da criação de "fakes", "o que impede conhecer, de forma efetiva, a origem destas ações". 

A nota, assinada pelo deputado federal Carlos Sampaio, coordenador jurídico da Coligação Muda Brasil, diz ainda que é preciso que as investigações levem "aos verdadeiros autores destes crimes, que fazem uso indiscriminado da internet para promover o ódio entre nossos próprios cidadãos, de forma a conhecer quem são aqueles que se beneficiam deste procedimento inaceitável".

Polêmica

Além de comentários racistas e preconceituosos contra nordestinos que têm aparecido nas redes sociais após o resultado da eleição, os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva travaram uma batalha à parte sobre a qualidade do voto no primeiro turno e a vitória do PT nos Estados do Nordeste. Na quarta-feira (8), FHC disse que o PT cresceu nos grotões do País e tem o voto dos "menos informados".

No dia seguinte, no Facebook, Lula replicou com um post no qual disse, sem mencionar Fernando Henrique, que acha "um absurdo que o Nordeste e os nordestinos sejam caracterizados como ignorantes ou desinformados". Em sua tréplica, o tucano foi direto e, por meio de nota, disse que Lula "não se emenda, vive de pegadinhas". 

Em plenária ontem na capital paulista, Lula voltou a falar do assunto e criticou o comportamento de FHC e "da elite historicamente preconceituosa". "O que incomoda nosso sociólogo é que os pobres estão tendo consciência", afirmou. 

Dirigindo-se diretamente ao ex-presidente tucano, Lula falou que o que nem "Fernando" nem a "elite brasileira" compreendem é que no dia 26 de outubro o povo brasileiro vai dar vitória a Dilma.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias