lava jato

Teori revoga prisão de André Esteves, mas mantém Delcídio e assessor presos

A principal prova contra o trio é uma gravação feita pelo filho de Cerveró, Bernardo

Larissa Alves
Larissa Alves
Publicado em 17/12/2015 às 14:40
Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado
A principal prova contra o trio é uma gravação feita pelo filho de Cerveró, Bernardo - Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado
Leitura:

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), revogou no início da tarde desta quinta-feira (17) a prisão do banqueiro André Esteves, do BTG Pactual, mas manteve as prisões do senador Delcídio Amaral (PT-MS) e do assessor dele, Diogo Ferreira. Os três são suspeitos de planejar a fuga do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró a fim de que ele não fizesse acordo de delação premiada.

A principal prova contra o trio é uma gravação feita pelo filho de Cerveró, Bernardo. Numa conversa no começo do mês passado, Delcídio e Ferreira cogitam enviar Cerveró para Espanha, via Paraguai, e afirmam que Esteves daria suporte financeiro de R$ 50 mil mensais à família do ex-diretor da Petrobras. O banqueiro não participa da conversa, mas teria tido acessos a trechos da delação de Cerveró.

No começo desta semana, Delcídio comunicou a Teori que "blefou" sobre a participação de Esteves na ideia de ajudar na fuga de Cerveró. Até então, o petista ocupava o posto de líder do governo no Senado.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias