EX-DEPUTADO

Eduardo Cunha é preso em Brasília

Eduardo Cunha foi preso pela PF nesta quarta-feira (19) em Brasília

JC Online
JC Online
Publicado em 19/10/2016 às 12:36
Foto: Reprodução
Eduardo Cunha foi preso pela PF nesta quarta-feira (19) em Brasília - FOTO: Foto: Reprodução
Leitura:

O ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB) foi preso preventivamente em Brasília nesta quarta-feira (19) pela Polícia Federal (PF). De acordo com informações, o peemedebista foi preso na capital federal no mesmo tempo que um mandado de busca e apreensão era realizado na casa de ele na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

Cunha é investigado na Lava Jato sob acusação de lavagem de dinheiro, corrupção e evasão de divisas. O ex-deputado é acusado de receber R$ 5 milhões de propina em contas na Suíça, abastecidas com dinheiro originário de contratos de exploração de petróleo da Petrobras na África. Diante das várias denúncias contra ele, acabou renunciando ao cargo de presidente da Câmara em julho.

Pedido de prisão contra Cunha

A decisão da prisão preventiva de Cunha foi assinada pelo Juiz Sérgio Moro. Eduardo Cunha foi preso num apartamento em Brasília e será encaminhado ainda hoje a Curitiba.

 

MORO

O peemedebista perdeu o mandato de deputado federal em setembro, após ser cassado pelo plenário da Câmara. Com isso, ele perdeu o foro privilegiado, que é o direito de ser processado e julgado no Supremo Tribunal Federal (STF).

Processo contra Cunha

Moro retomou na quinta-feira (13) o processo que corria no Supremo Tribunal Federal (STF) contra Cunha. A ação trata da manutenção de contas na Suíça por parte do ex-deputado.

Como o STF já havia aceitado a denúncia, Moro apenas vai continuar o julgamento do caso, a partir de onde o processo parou na Suprema Corte.

O processo foi transferido para a 13ª Vara da Justiça Federal no Paraná após Cunha perder o mandato. Junto com o cargo, ele também perdeu o direito ao foro privilegiado, que lhe garantia a possibilidade de ser julgado apenas pelo STF.

Agora, toda a ação penal contra o ex-deputado deverá correr nos trâmites normais do Judiciário para qualquer cidadão. Isso significa que o julgamento contra Cunha poderá passar por todas as instâncias até que seja definida uma condenação.

APÓS CASSAÇÃO, CUNHA FOI HOSTILIZADO

Em setembro, Cunha foi hostilizado por uma passageira no avião em que embarcava do Rio de Janeiro para São Paulo. O vídeo que viralizou nas redes sociais mostra Cunha se acomodando no assento do avião, enquanto uma passageira tece críticas a ele.

A passageira, sem censura, logo se referiu ao ex-deputado: "Senhor Eduardo Cunha, muito obrigada por roubar o Brasil inteiro. Todos aqui estamos muito gratos pelo o que o senhor fez, muito obrigada. Espero que o senhor apodreça na cadeia.", disse.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias