INVESTIGAÇÃO

Imagens mostram entrega de dinheiro a homens de Temer e Aécio

A Polícia Federal filmou o primo de Aécio, Frederico Pacheco de Medeiros e o deputado Loures

JC Online
JC Online
Publicado em 18/05/2017 às 15:01
Foto: Reprodução/O Globo
A Polícia Federal filmou o primo de Aécio, Frederico Pacheco de Medeiros e o deputado Loures - FOTO: Foto: Reprodução/O Globo
Leitura:

Imagens que comprovam as informações vazadas da delação do presidente da JBS, Josesley Batista, foram divulgadas na tarde desta quinta-feira (18) pelo jornalista Lauro Jardim, do Jornal O Globo. As fotos foram feitas pela Polícia Federal e registram o momento em que Ricardo Saud, diretor de relações institucionais da JBS, realiza pagamentos ao primo do senador Aécio Neves e ao deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), escolhido por Temer para receber a propina.

O deputado Rodrigo Rocha Loures tratou com Joesley Batista dos interesses de seu grupo empresarial. As imagens flagram o parlamentar pegando R$ 500 mil em propina — a primeira parcela de um montante prometido de R$ 480 milhões. O encontro teria ocorrido em 28 de abril deste ano.

 

 Aécio Neves

A Polícia Federal filmou o primo de Aécio, Frederico Pacheco de Medeiros, pegando, a mando de Aécio Neves, R$ 1,5 milhão em propina, o que representa três quartos dos R$ 2 milhões que o senador minneiro pediu, sem saber que era gravado, para Joesley. As imagens mostram a primeira entrega, ocorrida em 12 de abril deste ano.

 

De acordo com O Globo, as imagens mostram que, após receber o dinheiro, Fred repassou, ainda em São Paulo, as malas para Mendherson Souza Lima, secretário parlamentar do senador Zeze Perrella (PMDB-MG). Mendherson levou de carro a propina para Belo Horizonte em três viagens, sempre seguido pela PF. As investigações revelaram que o dinheiro não era para advogado, mas para a Tapera Participações Empreendimentos Agropecuários, de Gustavo Perrella, filho de Zeze Perrella.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias