DISCURSO

Democracia só existe se as Forças Armadas quiserem, diz Bolsonaro

O relato foi feito durante breve discurso para Fuzileiros Navais, nesta manhã. Em outro trecho, o presidente ressaltou que vai governar ao lado ''daqueles que respeitam a família''

Bianca Sousa
Bianca Sousa
Publicado em 07/03/2019 às 12:31
Foto: Marcos Corrêa/PR
O relato foi feito durante breve discurso para Fuzileiros Navais, nesta manhã. Em outro trecho, o presidente ressaltou que vai governar ao lado ''daqueles que respeitam a família'' - FOTO: Foto: Marcos Corrêa/PR
Leitura:

Em um encontro com militares, na manhã desta quinta-feira (7), o presidente Jair Bolsonaro discursou sobre seu mandato ressaltando que vai governar ao lado "daqueles que respeitam a família" e afirmou que democracia só existe se as Forças Armadas "assim o quiserem". A matéria com o trecho da fala foi divulgada pela Folha de S. Paulo.

Bolsonaro cumpria agenda na cerimônia de 211º aniversário do Corpo de Fuzileiros Navais, na Fortaleza de São José da Ilha de Cobras, no centro do Rio de Janeiro. O presidente se referiu à sua vitória nas eleições do ano passado como uma missão.

“A missão será cumprida ao lado das pessoas de bem do nosso Brasil, daqueles que amam a pátria, daqueles que respeitam a família, daqueles que querem aproximação com países que têm ideologia semelhante à nossa, daqueles que amam a democracia. E isso, democracia e liberdade, só existe quando a sua respectiva Força Armada assim o quer”, afirmou.

Todo o discurso foi estendido por cerca de quatro minutos. Em seguida, o presidente não atendeu a imprensa.

Outros trechos

Em outros trechos, Bolsonaro abordou novamente a afirmação de que os militares serão incluídos na reforma da Previdência.

“Entraremos numa nova Previdência em que entrarão os militares, mas não esqueceremos as especificidades de cada Força”, declarou o presidente.

Segundo o apurado pela Folha de S. Paulo, ele também voltou a defender que as mortes provocadas por militares em missões sejam tratadas como lícitas.

“Quero oferecer retaguarda jurídica para que os militares possam vir a cumprir seu trabalho, em especial nas missões extraordinária”, disse Bolsonaro.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias