EX-PRESIDENTE

Temer: Governo Bolsonaro vai bem porque está dando sequência ao meu

Temer também disse que a reforma da Previdência foi aprovada em primeiro turno na Câmara devido a ''debate intenso'' sobre o tema promovido por sua gestão

Marcelo Aprigio
Marcelo Aprigio
Publicado em 22/07/2019 às 10:55
Notícia
Foto: Mauro Pimentel/AFP
Temer também disse que a reforma da Previdência foi aprovada em primeiro turno na Câmara devido a ''debate intenso'' sobre o tema promovido por sua gestão - FOTO: Foto: Mauro Pimentel/AFP
Leitura:

O ex-presidente Michel Temer (MDB) afirmou, em entrevista à BBC News Brasil, que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) faz um bom governo por estar dando continuidade ao seu mandato à frente do Poder Executivo.

"Eu me recordo, quando presidente da República, eu dizia: 'olha, será bem sucedido o presidente que der sequência àquilo que estou fazendo'. Do jeito que as coisas vão indo, o governo vai bem, porque está dando sequência ao nosso governo", falou Temer à sucursal brasileira da emissora britânica.  "Então, eu digo: o governo Bolsonaro não saiu da linha pré-traçada no meu. E por isso, digamos assim, eu posso falar positivamente em relação ao governo que ele está fazendo", completou.

Previdência

Na entrevista, o emedebista falou ainda que a aprovação da reforma previdenciária na Câmara dos Deputados, em primeiro turno, é fruto do "debate intenso" sobre o tema promovido por sua gestão.

"Previdência Social só foi aprovada agora porque na verdade, durante dois anos, eu fiz um debate intensíssimo sobre a Previdência Social e agora acabou sendo aprovada em primeiro turno. Suponho que será aprovada em segundo turno, é importante, fundamental para o país. No passado houve muita resistência, mas esta resistência foi vencida pela campanha que nós fizemos ao longo do tempo", falou o ex-presidente.

Para Temer, seu governo realizou reformas importantes para o Brasil. "O meu [governo] teve esse mérito de colocar a Previdência, como de colocar outras reformas. Reformas fundamentais para o país, como a reforma trabalhista, a reforma do Ensino Médio, a recuperação das estatais", afirmou.

Michel ainda disse que sua gestão não destruiu governos anteriores. "Nós temos muito no Brasil essa concepção política equivocada que é tentar sempre destruir o governo anterior. Eu não faço isso em relação a nenhum governo".

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias