PORTE DE ARMA

Gilmar Mendes pede retirada de porte de armas de Janot

Pedido foi feito ao STF e solicita também que ex-procurador-geral seja impedido de entrar no tribunal

JC Online
JC Online
Publicado em 27/09/2019 às 16:48
Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF
Pedido foi feito ao STF e solicita também que ex-procurador-geral seja impedido de entrar no tribunal - FOTO: Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF
Leitura:

O ministro Gilmar Mendes pediu, nesta sexta-feira (27), a retirada do porte de armas do ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, segundo o portal G1. O pedido, feito ao Supremo Tribunal Federal, se deu em razão da entrevista concedida por Janot, na última quinta-feira (26), em que ele revelou a intenção de matar Gilmar Mendes e em seguida se suicidar, em 2017, quando estava à frente da Procuradoria-Geral da República.

No mesmo pedido, o ministro solicitou ainda que Janot seja impedido de entrar no tribunal. O pedido de Gilmar Mendes foi feito ao ministro Alexandre de Moraes, em inquérito que apura ofensas aos ministros da Corte. 

Como a investigação corre em segredo, o documento do pedido da retirada do porte de armas é sigiloso e não há previsão de prazo para decisão por parte de Moraes. O fato está narrado no livro de memória de Janot, mas sem o nome do ministro. 

Porte de armas 

Todos os integrantes do Ministério Público Federal têm direito ao porte de armas. Mesmo o procurador aposentado mantém as prerrogativas do procurador em atividade, segundo a lei orgânica do MP. Sendo assim, Janot, mesmo aposentado, continua tendo direito ao porte. 

Últimas notícias